Carnaval Cultural 2015 movimentou mais de R$ 11 milhões na região

Levantamento realizado pela Prefeitura de Corumbá e apresentado nesta segunda-feira, 23 de fevereiro, pelo prefeito Paulo Duarte, mostrou que o Carnaval 2015 movimentou mais de R$ 9,9 milhões só na economia local. E mesmo com o dólar em alta, os turistas que visitaram a região durante a festa gastaram mais de R$ 1,1 milhão na Bolívia.

 

O estudo mostrou ainda o perfil do público que escolhe Corumbá como destino para o Carnaval. Se em 2014 as mulheres eram maioria, neste ano os homens marcaram maior presença, com 50,7%. A maioria dos entrevistados (24,2%) tem renda salarial acima de R$ 5 mil e vieram para a cidade de carro (68,2%). Em 2014 o percentual de pessoas que veio em veículo próprio foi de 56,8%.

 

Entre os entrevistados, 34,2% visitaram o município pela primeira vez, crescimento de 19,3% em comparação ao primeiro levantamento, realizado pela Prefeitura em 2013. 56,2% avaliaram a festa como muito boa e 26,5% como boa, ou seja, quase 83% dos visitantes ficaram plenamente satisfeitos com o que encontraram no maior e mais animado carnaval de todo o Mato Grosso do Sul.

 

Questionados sobre a expectativa com o evento, 93,6% afirmaram estar plenamente atendidos. Outro dado importante destacado pela Análise de Fluxo e Movimentação Econômica foi o tipo de hospedagem buscado pelos foliões. 27,9% ficaram hospedados em hotéis, um aumento de 1% em relação a 2014, 68,4% em casa de amigos e 3,7% em outros meios alternativos de hospedagem.

 

A maioria dos foliões (82,5%) é de Mato Grosso do Sul, sendo 85,1% de Campo Grande, 3% de Aquidauana e 2,4% de Dourados. A festa também atraiu muita gente dos estados de São Paulo (8,3%), Paraná (2,6%) e do vizinho Mato Grosso (1,9%). Em 2015 o Carnaval Cultural de Corumbá ainda atraiu vários bolivianos, além de turistas do Paraguai, Argentina e até um grupo da Alemanha.

 

O levantamento foi feito entre os dias 12 e 14 de fevereiro. Foram realizadas 1.047 abordagens na BR-262, aplicados 220 questionários entre os turistas que visitaram a região e 230 para os moradores da cidade. O intervalo de confiança é de 95%, com margem de erro na casa dos 3%.