Oficina de Dança lembra 15 anos de atividade com espetáculo “Recordança”

A Oficina de Dança de Corumbá, projeto mantido pela Prefeitura Municipal de Corumbá, por meio da Fundação de Cultura, promoverá mais um espetáculo que marca o encerramento do ano letivo. O projeto, que já se tornou referência na dança dentro de Mato Grosso do Sul, completou, em 2014, 15 anos de atividades, período quando atendeu milhares de crianças e adolescentes com aulas de dança em variados estilos.

 

Este ano, a Oficina promoverá dois dias de espetáculo, sendo que, na noite desta sexta-feira, 12 de dezembro, sobem ao palco o elenco infantil, e amanhã, dia 13, os bailarinos adultos com a apresentação “Recordança”, que faz um recorte de coreografias executadas ao longo dos 15 anos de atividades da Oficina.

 

No espetáculo infantil, o fio condutor da apresentação serão as lendas do nosso país. Através de histórias contadas pela vovó, as crianças representarão, através das danças, lendas como da Cuca, Vitória-Régia e até mesmo o contexto regional se fará presente com o Minhocão

 

Já no sábado, 13, a apresentação mostrará a evolução do trabalho realizado desde a implantação do projeto que começou com foco em danças regionais, tornando-se referência dentro do Estado. Outros estilos se agregaram ao trabalho e a introdução da dança contemporânea e street dance também serão lembrados em cima do palco.

 

Coordenada pelo bailarino e coreógrafo Joílson Cruz desde sua fundação, a Oficina de Dança, tornou-se um dos maiores projetos culturais do município, atendendo anualmente centenas de alunos, inclusive mães de alguns deles no sub-projeto intitulado “Como Nossos Filhos”.

 

Ao longo desse tempo, a Oficina de Dança já representou a cultura corumbaense e pantaneira em importantes eventos no país, dentre eles, o Festival de Dança de Joinville, onde foi destaque com coreografias regionais do cururu e siriri.

 

“O que fizemos ao longo desse tempo foi executar sonhos, caminhando e tomando atitudes que nos trouxeram realizações e alegrias, pois construímos uma história”, disse Joílson Cruz.

 

Os espetáculos são abertos ao público e acontecem no teatro do SESC/Corumbá, no Porto Geral, a partir das 20 horas.