Em visita ao Cordão de Ouro, prefeito pede para população ocupar os espaços públicos

O novo Complexo Poliesportivo foi entregue dias atrás. O próximo será o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) que está em fase de conclusão no Jardim dos Estados. São espaços públicos importantes para praticas esportivas, culturais, sociais e de lazer que devem ser ocupados pela população corumbaense. São empreendimentos que a Prefeitura está implantando na cidade para atender todas as camadas sociais e também para todas as idades.

 

E foi esta ocupação dos espaços públicos que o prefeito Paulo Duarte solicitou na noite de ontem, terça-feira, 02, aos integrantes do Instituto de Capoeira Cordão de Ouro, durante uma visita realizada à noite, quando conheceu as instalações, interagiu com as pessoas que frequentam o local que, além da prática da capoeira, disponibiliza também outras atividades como aula de música, percussão, dança, sala de leitura, aulas de grafitagem, projeto Escambo Cultural, entre outros.

 

“O Complexo Poliesportivo foi inaugurado agora, em novembro, e estamos preparando para entregar o CEU, no Jardim dos Estados. Estes espaços são de vocês que praticam esta arte que acaba de se tornar Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. São dos grupos de Bboys, dos grupos que praticam skate, enfim, de toda a população corumbaense”, declarou Duarte no encontro que aconteceu na sede da instituição, na Rua 13 de Junho, 692.

 

No contato mantido com as crianças, jovens e adultos do Cordão de Ouro, Paulo Duarte ressaltou que, desde o início da sua administração, tem pautado por uma conduta que é trabalhar pelas pessoas, pela cidade, criando espaços para a comunidade. Lamentou o fato de, esta semana, um pequeno grupo ter tentado afugentar as pessoas que realizam atividades no Complexo Poliesportivo.

 

“É uma minoria. Não podemos deixar que esta minoria destrua estes espaços. O Poliesportivo foi praticamente reconstruído e é para a população. Vocês devem se apropriar destes espaços que são de vocês, e mostrar esta arte, como tantas outras que são praticadas na cidade, ao público em geral”, pediu, argumentando que é importante a população cuidar do bem público como o Poliesportivo e outros que a Prefeitura está colocando a disposição da comunidade.

 

Para o prefeito, os movimentos urbanos como o grupo de Bboys Killa Kings, Eterno Arte Crew, grupos de capoeira Cordão de Ouro, Caiçara, Filhos de Jamaica, Conceição da Praia e Liberdade dos Negros; grupos de Skate, entre outros, devem mostrar suas artes nestes espaços, interagir com a população.

 

“É preciso envolvimento de todos os setores, não só da Prefeitura, para cuidarmos, zelarmos por este espaço. A minoria não quer assim, mas a maioria quer”, reforçou, se referindo ao ocorrido no Poliesportivo no início da semana.

 

O prefeito foi recebido com uma roda de capoeira pelos integrantes do Instituto Cordão de Ouro. Conheceu o espaço, a sala de leitura, uma biblioteca com livros doados pela Fundação de Cultura do Estado, todos de autores sul-mato-grossense, inclusive de Manoel de Barros; a sala de aula de música com instrumentos doados pela própria Prefeitura, por meio da Fundação de Cultura de Corumbá, entre outros setores.

 

O Instituto é presidido pelo mestre Pernambuco (Lamartine José dos Santos). Foi implantado na cidade em 2008 pelo contra mestre Francisco Ferreira Ormond Filho que, por muito tempo dirigiu o grupo Alforria, onde desenvolvia um projeto de inclusão social.

 

E este trabalho tem tido continuidade com o Cordão de Ouro. “Hoje, temos 121 pessoas das mais diferentes faixas etárias atendidas neste espaço. Muitos, inclusive, acadêmicos, que participam das rodas de capoeira, das aulas de música, dança e dos de mais projetos desenvolvidos no local. Tudo isto acontece com apoio de parceiros como a Prefeitura de Corumbá”, afirmou Pernambuco.

 

Segundo ele, as equipes que integram a Casa da Cidadania, da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, bem como da Fundação de Cultura de Corumbá, são importantes para o desenvolvimento das atividades no local. “Nos dão total apoio. Só temos que agradecer o prefeito por tudo que suas equipes têm feito por nós”, disse Pernambuco que aproveitou para homenagear Duarte com o certificado de “Amigo da Capoeira”.

 

Em relação à ocupação dos espaços públicos, Pernambuco deixou bem claro que isto vai acontecer, e começa já, com uma grande roda de capoeira com participação de todos os grupos da cidade, programa já pensando pela equipe da Casa da Cidadania, conforme informou o subsecretário Nilo Correa, presente ao encontro do prefeito com os integrantes do Cordão de Ouro.

 

E quem espera por uma apresentação em público é Luzia Nancy Souza do Nascimento. Com 66 anos de idade, ele iniciou a prática da capoeira há apenas dois meses, por motivos de saúde. “Sofria muito de insônia. Tomava remédio para dormir. Comecei a praticar a capoeira e hoje me sinto bem melhor. A insônia acabou, minha saúde melhorou, durmo mais tranquila e o corpo esta leve para trabalhar. Até minha autoestima melhorou, tenho mais confiança em mim mesma”, comentou.