Triste realidade: excesso de lixo e entulho causam inundações na cidade

Mais uma vez as equipes da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos da Prefeitura de Corumbá constatou que o excesso de lixo e entulho descartados inadequadamente, são os principais responsáveis pelos alagamentos ocorridos na cidade na última quinta-feira, 20, durante a forte chuva que caiu no início da tarde.

 

Ainda na quinta, funcionários da secretaria, auxiliados por maquinas, realizaram uma série de intervenções na cidade, para eliminar pontos de alagamentos. No Cristo Redentor, por exemplo, a equipe retirou grande quantidade de lixo que estava interrompendo o escoamento da água no canal que corta o bairro até a região da Popular Velha.

 

Segundo o subsecretário de Serviços Públicos, Ricardo Ametla, a equipe que estava de plantão, teve muito trabalho durante toda a tarde e a maior parte dos serviços estava relacionado a desobstrução de bocas de lobo e galerias, entupimento causados por lixo e entulho, que causaram pontos alagamento.

 

Ontem mesmo, o prefeito Paulo Duarte, durante a chuva, esteve em contato direto com as equipes da Infraestrutura, bem como da Secretaria de Assistência Social e Defesa Civil, acompanhando os problemas de perto. A Infraestrutura prepara inclusive um relatório sobre estes pontos de alagamentos, justamente para enumerar as causas e buscar soluções.

 

Nesta sexta-feira, 21, os serviços tiveram continuidade em vários pontos da cidade. Em um deles, na Cervejaria, funcionários da Prefeitura, em uma vistoria na galeria existente na esquina da Rua Delamare com a Alameda Tamengo, encontraram dentro do canal, carcaça de bicicleta, ventilador, cadeira, entre outro.

 

Uma moradora no local, que preferiu não se identificada, afirmou que “tudo veio da parte mais alta, trazido pela enxurrada. Quem acaba sofrendo somos nós que moramos aqui perto”.

 

Próximo, funcionários da Prefeitura instalavam uma placa proibindo jogar lixo no local. Esta mesma moradora alertou que não iria adiantar. “É só passar por aqui depois que vocês vão ver lixo. Jogam de tudo, até animal morto”, revelou.

 

Sobre o fato da população estar descartando o lixo de forma inadequada, a Prefeitura alerta que isto crime, conforme o que estabelece a Lei Complementar nº 102/2007, que dispõe sobre medidas especificas voltadas para a prevenção, controle e combate à febre amarela e à dengue. Quem for pego jogando lixo de forma ilegal, está sujeito a uma multa de 500 vezes o Valor de Referência do Município (VRM), que hoje é de R$ 1,44, chegando a R$ 720,00, além de penalizações.

 

A Fundação de Meio Ambiente está com uma campanha permanente na cidade sobre o descarte adequado do lixo. Informa também que a população deve denunciar as pessoas que estão jogando lixo em locais proibidos, pelo telefone 3907 5342.

 

A Prefeitura solicita ainda à população para que, em caso de problemas como os ocorridos na quinta-feira, deve ligar imediatamente para a Defesa Civil, telefone 199, para que a equipe possa acionar os responsáveis para resolver situações como as registradas durante à tarde, para que o Poder Público possa atender os casos com maior rapidez. Outros telefones são o (67) 3232-8348, e 0 193, do Corpo de Bombeiro.