Pantanal e desafios do esporte encantam atletas da canoagem feminina

Nesta segunda edição do Pantanal Extremo – Jogos de Aventura, nove mulheres encararam os 30 quilômetros da canoagem. A vencedora foi Carmem Lúcia da Silva, multicampeã da modalidade e referência nacional no esporte. “Foi maravilhoso”, resumiu a atleta natural de Angra dos Reis, Rio de Janeiro.

 

“Foi a primeira vez que vim para ao Mato Grosso do Sul e quero voltar no ano que vem, com certeza”, continuou Carmem Lúcia. Lacy Cristina Bianqui, segunda colocada, também conheceu a Capital do Pantanal graças ao Pantanal Extremo. “É um lugar lindo, cercado de natureza por todas as partes”, definiu.

 

Sobre a prova, ela também foi só elogios. “Foi bastante difícil, uma distancia bastante longa e com muito vento contra. Mas também foi um desafio maravilhoso”, descreveu a atleta de 23 anos, natural do Paraná. Lais Messias da Silva foi a terceira colocada, seguida por Luiza Duarte Cavalheiro.

 

Aneara Eugência Diniz chegou na quinta colocação e completou o pódio. Ela foi uma das atletas que mais comemorou a classificação. “É meu primeiro ano. Achei ótimo. Aqui é lindo”, ressaltou. Aneara, que mora em Campo Grande, começou a treinar em janeiro deste ano e encarou o Pantanal Extremo em sua terceira prova oficial na carreira.

 

“Fiz uma prova paraolímpica e outras duas em Aquidauana. Mas nenhuma tão longa assim. Foi um desafio a mais que consegui superar”, finalizou. A canoagem feminina foi disputada na manhã do domingo, 16 de novembro. Assim como o Stand up Paddle, a largada aconteceu na boca da Baía do Tuiuiú e a chegada na Prainha do Porto Geral.