Novo complexo movimenta região e já é fonte de renda para o corumbaense

A entrega do complexo foi uma festa. O público chegou cedo e lotou o ginásio Lucílio de Medeiros, totalmente remodelado. Do lado de fora, muita gente fazendo caminhada, andando de skate na nova pista que integra o espaço, praticando exercícios na academia de ginástica ao ar livre, jogando futebol nos dois campos gramados e no de areia, jogando vôlei na quadra de areia, disputando uma partida de dupla de tênis, batendo um papo nos bancos instalados ao longo da calçada, próximo ao campo de futebol principal… Somente as duas quadras poliesportivas externas estavam vazias, mas aguardando adeptos do futsal, basquete, vôlei e handebol.

 

Tudo isso à noite, e nada de escuridão. Todo o complexo conta agora com iluminação apropriada para atender a população corumbaense. Até no entorno do espaço, a Prefeitura foi criteriosa. Além de reformar a calçada, trocou o sistema de iluminação, garantindo maior segurança para as pessoas adeptas de caminhadas.

 

E a movimentação extrapolou o espaço. Na Rua Porto Carrero e na Frei Mariano, muita gente aproveitou para comercializar principalmente bebidas e gêneros alimentícios. Tinha para todos os gostos. Espetinho, sanduíche, pizza e outros tipos de lanches, além de refrigerantes e outros tipos de bebidas. Os ambulantes fizeram a festa, mas, no entorno do novo Complexo Poliesportivo, já há comerciantes se estabelecendo, seja com carrinho de lanche ou mesmo investindo um pouco mais e abrindo comércio, na área da alimentação.

 

Este é o caso de João Carlos Accioly. Há 40 dias, ao lado do irmão, ele abriu uma pizzaria em frente ao complexo, a Net Pizza, já visualizando o retorno que teria, a partir da inauguração do novo espaço. Deixou de lado o seu comércio anterior (ração animal), e investiu no ramo da alimentação.

 

“Nunca trabalhei nesta área. Meus irmãos sim. Um deles montou a pízzaria comigo e eu acabei comprando sua parte. Hoje trabalho com minha esposa. Montamos aqui por causa do poliesportivo, no fluxo de pessoas com o novo poli”, revelou. Ontem, na inauguração do complexo, ele ajeitava os últimos detalhes, de olho na nova clientela.

 

Para acompanhar a pizza, refrigerantes, sucos, cerveja e até chopp. Mas ele diz que há outros pratos. O importante é atender o gosto do freguês. Já pensa até em colocar no cardápio o jacaré. Já está até conversando com pessoas do grupo que está investindo na implantação de um frigorífico especializado na criação e abate do jacaré, na BR 262. Hoje ele emprega três pessoas, mas tem que contratar diaristas nos finais de semana.