Corumbá abre as celebrações do Dia Nacional da Consciência Negra

Corumbá abriu na noite de ontem, a Semana da Consciência Negra com a realização do IV Colóquio sobre Anemia Falciforme, na Unidade III da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. O evento integra a programação comemorativa do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, feriado municipal instituído pela Lei Nº 2.084/2008.

 

A programação está a cargo da Gerência de Promoção da Igualdade Racial da Casa da Cidadania, ligada à Secretaria de Assistência Social e Cidadania da Prefeitura Municipal, e vai até sábado, 22, com a realização de uma série de atividades culturais e oficina de capoeira, a partir das 09 horas, no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul.

 

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra foi instituído oficialmente pela presidenta Dilma Rousseff, por meio da Lei Federal nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo do Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil. Zumbi foi morto em 1695, por bandeirantes liderados por Domingos Jorge Velho.

 

Para o prefeito Paulo Duarte, a realização dessa intensa programação ao longo da semana, é mais uma forma de conscientizar as pessoas em relação a qualquer tipo de preconceito, e que desenvolvimento de políticas públicas que incluam mulheres, negros, índios, são fundamentais.

 

O prefeito lembra que Corumbá desenvolve um trabalho sério nesta área, que tem permitindo “combater de forma incessante, o preconceito”. Para ele, 20 de novembro é uma data importante, “que tem a ver não só com Corumbá, mas com todo o Brasil, já que a maioria da população é de origem negra, o que é uma honra para todos nós”, ressaltou.

 

Duarte observa que, dentro da estrutura administrativa da Prefeitura, há um setor, a Gerência de Promoção da Igualdade Racial, cuja finalidade é promover ações afirmativas em defesa da igualdade entre raças e etnias. “Corumbá é uma cidade onde muitas etnias passaram e ficaram em nossa terra, ajudaram a construir a identidade de nossa gente. Por isso mesmo são necessárias políticas públicas que enalteçam essa sociedade, valorizando cada etnia, sua cultura, preservando sua identidade e sua especificidade”, concluiu.

 

Programação

 

Além do Colóquio sobre Anemia Falciforme ontem, a programação prosseguiu nesta terça-feira, 18, com apresentações culturais e oficina de capoeira no Centro de Educação Infantil Inocência Cambará. Também nesta terça, às 14 horas, as ações serão repetidas na sede da APAE.

 

Para quarta feira, 19, a partir das 09 horas, a programação prevê palestras, apresentação cultural e oficinas de dança de rua e tranças nagô, na APAE. À tarde, palestra sobre “Importância do feriado do dia 20 de novembro”, a partir das 14 horas, na Escola Municipal Cyríaco Félix de Toledo, e à noite, a partir das 20 horas, o Torneio “Zumbi dos Palmares”, no Centro Popular de Cultura, Esporte e Lazer Nação Guató. O encerramento será dia 20, a partir das 08 horas.

 

No dia 21, sexta-feira, Missa Afro às 20 horas, na Igreja Sagrado Coração de Jesus, e no sábado, palestra sobre “Políticas Públicas para Igualdade Racial”, às 07h30, na Escola Estadual João Leite de Barros, além de apresentação cultural e oficina de capoeira no IFMS, a partir das 09 horas.