Com exposição, Galileo está de portas abertas para cidade

Portas grandes, típicas de construções históricas, abertas para toda uma população que esperou há muito tempo para voltar a apreciar um dos mais imponentes prédios da área central de Corumbá. O antigo Hotel Galileo, com mais de cem anos de existência, e que passou por revitalização da Prefeitura Municipal de Corumbá, foi reinaugurado na noite desta quarta-feira, 12 de novembro.

 

Ao abrir suas portas, o prédio se tornou um símbolo do que Corumbá está prestes a viver com o início das obras de revitalização do PAC Cidades Históricas em vários pontos da cidade. Os dez projetos contemplados com a verba federal estão expostos em forma de painéis na parte térrea do Hotel Galileo.

 

“O Hotel Galileo não faz parte do PAC Cidades Históricas e o que fizemos aqui foi aproveitar essa inauguração para colocar essa exposição que mostra como se encontram os dez prédios contemplados com o PAC e como eles ficarão”, disse o prefeito Paulo Duarte que explicou o motivo pelo qual o Galileo já foi devolvido ao público.

 

“Decidimos isso (revitalização com recursos próprios) mesmo antes do PAC Cidades Históricas devido pelo simbolismo porque esse prédio faz parte da história de Corumbá. Ele, de certa forma, é um símbolo do que queremos em Corumbá, uma cidade moderna que cresça e se desenvolva, mas não perca sua identidade histórica”.

 

Além da revitalização de prédios e praças, o PAC ainda promoverá a facilidade de acesso entre o Porto Geral de Corumbá e o Centro com uma obra que prevê a implantação de um plano elevado.

 

“As pessoas reclamavam da acessibilidade a um dos nossos pontos turísticos, que é o Porto Geral de Corumbá. Isso é para que o corumbaense curta os seus pontos turísticos porque eles não são apenas para os turistas, é para a população de Corumbá”, lembrou.

 

Duarte comentou como a cidade foi incluída nesse grande programa que mudará a cara da cidade ao trazer de volta ao uso construções que já estavam degradadas.

 

“Ainda este ano, faremos um grande evento apara lançar ainda em fase de licitação essas obras do PAC. Corumbá foi uma das 44 cidades do Brasil contempladas, estamos junto com Mariana, Ouro Preto, Recife, isso mostra a importância que tem nossa cidade para o Governo Federal e o poder de articulação do senador Delcídio”, destacou.

 

Essa intervenção do chefe do Executivo foi também frisada pela primeira-dama e diretora-presidente da Fuphan (Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico), Maria Clara Scardini, ao lembrar que Corumbá foi incluída entre as 44 cidades do Brasil contempladas com os recursos federais já ao findar do prazo final.

 

“Sem a intervenção do prefeito Paulo Duarte não seríamos contemplados com o PAC Cidades Históricas porque ele, junto ao senador Delcídio, foi o responsável por conseguir inserir Corumbá como a única cidade de Mato Grosso do Sul”, disse.

 

Ela comentou ainda sobre o processo de elaboração dos projetos e do uso público que cada um dos prédios terá assim que forem concluídas todas as intervenções. As obras devem começar entre o final deste ano e o início do ano que vem.

 

“Obras de restauro e requalificação não são fáceis. Não é fácil fazer projeto, executar uma obra. São muitos detalhes e um nível de exigência muito alto. A gente quer que as pessoas mais humildes também tenham acesso à cultura, à arte, a sua história porque quando a pessoa entra aqui nesse prédio ela vai relembrar muita coisa do que viveu em Corumbá”, afirmou.

 

O vereador Tadeu Vieira lembrou com saudosismo os tempos idos do Hotel Galileo e reforçou o importante espaço que a preservação do patrimônio histórico possui dentro da gestão do prefeito Paulo Duarte.

 

“Acreditamos que a população corumbaense esperava por isso muitos anos, Corumbá merecia esse tratamento muitos anos. A necessidade do tratamento com o patrimônio histórico é coisa que vem se arrastando com promessas nas quais tiveram condições de fazer, mas não fizeram. É um benefício importante não apenas para nós, corumbaenses, mas para a rede turística”, falou.

 

O Hotel Galileo passa a abrigar a sede da FUHPAN e, a partir do dia 20, o setor de Habitação, onde o cidadão poderá, entre outros serviços, se inscrever ou atualizar o registro habitacional.

 

Legado

 

Sobre as obras do PAC, o prefeito Paulo Duarte fez questão de afirmar que elas serão entregues no tempo programado e com sua devida destinação pública.

 

“Ouvi um pessimista dizendo que a reforma da Igreja não vai ser concluída, eu digo que vai, sim. Não temos pressa em entregar, vamos começar e entregar todas funcionando. O que queremos é deixar um legado pra cidade. Não nos guiamos pelo calendário de aniversário da cidade ou eleitoral, não entregamos obra por entregar”, afirmou.

 

Para a cidade pantaneira, foram destinados R$ 19,6 milhões que serão aplicados na restauração e requalificação de prédios e equipamentos históricos, localizados na área tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional, e de entorno.

 

Dez projetos foram contemplados com o PAC das Cidades Históricas, de um total de 11 apresentados. São a restauração do prédio da antiga Prefeitura Municipal, do Hotel Internacional, do antigo Presídio (Casa do Artesão), do Casarão da Comissão Mista, do Instituto Luiz de Albuquerque (ILA), da Igreja Nossa Senhora da Candelária, além do antigo mercadão.

 

Foi contemplada também a Praça do Uruguai, (incluída junto com o projeto do antigo Mercado Municipal), bem como as praças da República e da Independência (requalificação). O décimo projeto é a ligação da parte alta e parte baixa da cidade (acessibilidade).