Alunos da Escola Luiz Feitosa abrem as vivências do Pantanal Extremo

Crianças da Escola Municipal Luiz Feitosa Rodrigues participaram na tarde desta sexta-feira, da primeira vivência da segunda edição do Pantanal Extremo, com foco na canoagem. A atividade integrou o projeto “Escola Extrema” e contou com a presença do prefeito Paulo Duarte que, este ano, buscou envolver os alunos da Rede Municipal de Ensino e já anunciou para 2015, a realização do “Extreminho”, programação infantil que antecederá a terceira edição da maior competição de esportes radicais do Estado.

 

A vivência em canoagem foi coordenada pelo professor de Educação Física, Paulo Henrique Cestari, que trabalhou o projeto com os alunos do quinto ano. Hoje, eles tiveram a primeira oportunidade de mostrar na prática, o aprendizado dos dois meses de aula teórica.

 

“Os nossos alunos começaram a trabalhar com o projeto e escolhemos a canoagem por ser um esporte bacana. Nem todas as crianças conheciam esta modalidade e ficaram entusiasmadas com a ideia. Durante dois meses trabalhamos com eles com auxílio de vídeos, focando a parte teórica do esporte e algumas advertências e cuidados que se deve ter quando se está na água”, disse o professor, enquanto os alunos, eufóricos, aguardavam o início da aula prática.

 

Na chegada ao Parque Marina Gattass, as crianças receberam orientações de como se comportarem dentro da canoa, como utilizar o remo, orientações sobre a embarcação (caiaque) e qual o percurso que deveriam fazer.

 

“O trabalho que realizamos agora é apenas para que as crianças percam o medo e conheçam mais esta modalidade esportiva. É um trabalho que pretendemos repetir mais vezes”, comentou Paulo Henrique, também eufórico com a informação do prefeito Paulo Duarte. “Ele (prefeito) me falou que a proposta é montar uma escola de canoagem na cidade e isso será ótimo. Aí sim teremos como ensinar mais. Esta vivência com os alunos da Rede Municipal é apenas para quebrar o gelo e para que eles conheçam e passem a gostar do esporte”, completou.

 

Para o prefeito Paulo Duarte a realização dessas vivências com os alunos da Reme permite também levar as crianças a lugares que muitos ainda não conheciam. “Temos 13 crianças aqui, que estudam e moram na cidade e apenas uma delas já conhecia esse parque, já tinha vindo aqui. A realização dessas vivências é para que a nossa população passe a conhecer e a conviver nestes espaços lindos que temos em Corumbá”.

 

O prefeito lembrou ainda que, agora que a proposta da Prefeitura é manter o parque em boas condições de uso “para que a população possa frequentar aqui e apreciar a beleza do nosso Pantanal”. E aproveitou para cobrar parceria da própria comunidade corumbaense, no sentido de preservar o espaço.

 

Paulo estava eufórico com a realização do Pantanal Extremo que está, cada vez mais, envolvendo as crianças pantaneiras. “Só de ver a alegria dessas crianças em conhecer o esporte e participar desta vivência, me faz pensar na realização do ‘Extreminho’ dentro do Pantanal Extremo em 2015. Vamos abrir espaço para que os nossos alunos da Reme possam também participar de provas radicais destinadas para eles”, concluiu Duarte.

 

Marcela das Neves Pessoa, 09 anos, achou tudo muito divertido, apesar do medo que sentiu ao entrar na canoa. “No começo é claro que a gente tem medo, mas depois que você pega o jeito fica muito divertido e a gente não quer mais parar”, confessou.

 

Já Thais Miranda Romero, 10 anos, gostou logo de cara, ainda mais por estar dentro da água. “É muito legal e gostoso ficar remando aqui. Se pudesse ficava lá dentro da água para sempre”.

 

A vivência foi acompanhada por uma equipe da Marinha do Brasil, a bordo de uma embarcação, inclusive com mergulhadores e um médico para qualquer emergência.