Ônibus da Viação Cidade Corumbá já vistoriados e emplacados no Detran

Todos os 25 ônibus da Viação Cidade Corumbá foram vistoriados e emplacados no Detran de Corumbá. Só nesta quarta-feira, 29 de outubro, 15 carros passaram pelo processo obrigatório do Código de Transito Brasileiro (CTB). Este foi o penúltimo passo para que a nova empresa possa entrar em operação e acabar de vez com o sofrimento da população, que há décadas espera por um transporte coletivo de qualidade.

 

Os ônibus também já foram vistoriados pela Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), que agora aguarda apenas a contratação dos funcionários para iniciar a última etapa do processo: a liberação do alvará de funcionamento. Os trabalhadores da Canarinho terão prioridade de contratação, conforme assegurou o diretor da nova empresa ao prefeito Paulo Duarte.

 

“O problema do transporte coletivo em Corumbá, que se arrastava há décadas, será solucionado definitivamente, um compromisso que assumimos com a população corumbaense ainda durante a campanha eleitoral e que estamos cumprindo em 1 ano e dez meses de administração”, destacou o prefeito Paulo Duarte quando os carros estavam chegando à cidade.

 

“É o fim de uma longa novela que se arrastava por anos. Não foi fácil, a dificuldade foi grande, mas tomamos todos os cuidados jurídicos para que a solução fosse dada à população”, continuou o prefeito.

 

Todos os ônibus da nova empresa são zero quilômetro, adaptados para cadeirantes, portadores de necessidades e vão rodar com motorista e cobrador. Serão 18 veículos operando na área urbana e três na área rural. Outros três carros ficarão de reserva para a cidade e um para o campo. Além de aumentar o número de ônibus circulando normalmente, a Prefeitura e a Viação Cidade de Corumbá vão implantar uma linha específica para o Bairro Universitário.

 

A princípio, a cidade contará com um veículo na linha do Universitário; dois atendendo o Maria Leite; um no Dom Bosco; dois na linha da fronteira; dois na linha da Popular Velha; três no Guanabara; três na linha do Guató; dois na do Cristo Redentor, e dois fazendo a linha da Popular Nova. Se for necessário, esses quantitativos podem ser aumentados, de acordo com a demanda.