Encontro de Turismo de Fronteira aborda uma nova tendência de mercado

Operadores, agentes e gestores de Turismo do Brasil, Bolívia e Paraguai estão reunidos em Corumbá para conhecer, divulgar, discutir e fazer negócios que envolvam a prática turística entre os três países. O II Encontro de Turismo de Fronteira é uma realização da Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Turismo do Pantanal, e acontece até o dia 23 de outubro com diversas atividades, incluindo Famtour e rodadas de negócios.

 

Na abertura oficial, ocorrida na tarde desta terça-feira, 21 de outubro, indicadores do potencial turístico diagnosticados pelo Observatório do Turismo foram apresentados aos participantes, provando que a fronteira entre o Brasil e a Bolívia, no eixo Corumbá/Puerto Quijarro e Puerto Suarez, é extremamente pulsante.

 

Pelos dados levantados junto a órgãos fiscalizadores, esta fronteira recebeu em 2013 mais de 109 mil turistas, número que deve ser ultrapassado este ano, pois os registros de janeiro a julho já computam quase 78 mil e 500 turistas.

 

“A fronteira não deve ser enxergada como dificuldade, mas como oportunidade. Isso é o que a gente vem trabalhando na Prefeitura de Corumbá. Ao invés de ficarmos reclamando, esperando que as políticas públicas cheguem aqui, temos feito algumas tratativas locais. Já fizemos algumas reuniões aqui na fronteira porque a gente precisa e deve crescer juntos, diferentemente dessa visão preconceituosa que se tem em relação à fronteira”, comentou o prefeito de Corumbá, Paulo Duarte.

 

“A gente quer fortalecer essa integração. Corumbá tem muitos atrativos, mas a fronteira é mais uma delas. A gente tem buscado vender o destino Corumbá, mas também o da Bolívia”, disse Duarte ao lembrar que dos cerca de 210 mil turistas que visitaram a cidade pantaneira, 60 mil foram até à Bolívia. “É um potencial muito grande”, lembrou o prefeito corumbaense.

 

“Corumbá é uma cidade que tem Turismo para todos os gostos: cultural, ecológico, contemplativo, mas não podemos nos fechar em nós mesmos, por isso encontros dessa natureza são tão importantes”, afirmou ao adiantar que, após a passagem do período eleitoral, a recuperação do Mirante do Cristo Rei do Pantanal será iniciada, trazendo assim um importante equipamento turístico para os visitantes e população local, bem como a licitação das obras do PAC Cidades Históricas, que devolverá prédios importantes para a prática turística.

 

Mais que discussões

 

A diretora-presidente da Fundação de Turismo de Corumbá, Hélènemarie Dias Fernandes, comentou a nova tendência buscada pelo turista e o porquê Corumbá e as regiões que a permeiam têm grande potencial para seu desenvolvimento.

 

“É ume tendência mundial, os roteiros de curta distância. O viajante não quer mais ficar num local só, ele quer aproveitar mais o entorno, ele quer conhecer ao máximo. Então, quando falamos em turismo de fronteira, estamos falando em integração de pessoas, de culturas, de negócios para, cada vez mais, sermos competitivos no mercado, por isso trabalhamos essa proposta de roteiros integrados neste evento”, explicou.

 

Ela lembrou que mais do que discussões técnicas, o evento vem colocar frente à frente quem faz essa cadeia econômica girar. “Esse encontro tem um cunho bastante técnico, mas não fica somente nele, parte para negociação. Operadores e agentes não sabiam mais vender Corumbá porque estavam muito distante de nossa cidade. Estamos mostrando novamente a esses operadores e agentes nossos atrativos, inclusive para Campo Grande, pois hoje há quase nenhuma agência vendendo Corumbá”, falou.

 

Além dos operadores das cidades sul-mato-grossenses de Campo Grande, Ponta Porã, Bonito e Miranda, participam também do evento, profissionais de Assunción (Paraguai) e de Santa Cruz de La Sierra, Gran Chiquitania e La Paz (Bolívia).

 

No âmbito dos Governos, as discussões, segundo Hélènemarie, devem ser predominadas por “ações cooperadas para que, cada vez, visem melhorar nossa ambiência na hora da travessia desse turista pela nossa faixa de fronteira” e conclui que “quanto mais estimularmos o Turismo, mas teremos a possibilidade de incluir pessoas nessa cadeia com trabalho e renda”.

 

Além da Prefeitura Municipal de Corumbá, II Encontro de Turismo de Fronteira é promovido conjuntamente com o Sebrae/MS; Sesc Corumbá; Secretaria de Estado de Produção e Turismo; Fundação de Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul; Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul.