Prefeitura lança projeto Qualifica Corumbá e abre vagas para 80 mulheres

A Prefeitura está reforçando seus programas de qualificação profissional para formar mão-de-obra especializada e atender a demanda crescente de ofertas de empregos na cidade. E, para atender o setor da construção civil, o Município lançou na noite de quarta-feira, 13, o projeto Qualifica Corumbá que, em um primeiro momento, está sendo direcionando às mulheres.

 

O programa foi lançado pela prefeita em exercício, Márcia Rolon, na Escola Municipal Almirante Tamandaré, e será executado por meio de uma parceria entre as secretarias de Indústria e Comercial, de Assistência Social e Cidadania, e de Governo, com apoio do Senai.

 

Em um primeiro momento, o Qualifica Corumbá vai disponibilizar 80 vagas para mulheres, em cursos profissionalizantes na área da construção civil. O programa foi apresentado na noite de ontem a um grupo de mulheres oriundas do projeto social Se Essa Rua Fosse Minha, que já participaram de um curso no Senai, quando aprenderam a fabricar e assentar lajotas sextavadas.

 

A execução do Qualifica Corumbá vem sendo estudada desde o final de maio pela Prefeitura, como forma de suprir a necessidade de mão-de-obra na construção civil.

 

“Como vimos que essa atividade vem crescendo de forma exponencial e a oferta de mão-de-obra não está acompanhando o ritmo, pensamos em aproveitar essas mulheres que já participam do Se Essa Rua Fosse Minha. E, com apoio do Senai, que ministram cursos via Pronatec/BSM, elas poderão ser qualificadas e serem inseridas no mercado de trabalho”, explicou o secretário de Indústria e Comércio, Pedro Paulo Marinho de Barros.

 

Conforme ele, os cursos serão nas áreas de pintor de imóveis e pedreiro de alvenaria. Pedro Paulo comentou ainda que a receptividade por parte dos empresários, “foi muito bem aceita pelos empresários e eles prometeram empenho no sentido de contratar essas mulheres”.

 

Nesta etapa iniciam a Prefeitura vai abrir 80 vagas, sendo 40 para o curso de pedreiro de alvenaria e 40 para pintor de imóveis. As vagas disponibilizadas são para mulheres que participaram do programa Se Essa Rua Fosse Minha. “Qualificadas, elas poderão entrar no mercado de trabalho com carteira assinada ou mesmo como Microempreendedoras Individuais”, completou.

 

Programa importante

 

Para a prefeita em exercício, Márcia Rolon, o programa é extremamente importante e reforça ainda mais um trabalho que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura, para capacitar o trabalhador corumbaense, preparando-o para fazer entrar no mercado de trabalho, nas mais diferentes áreas.

 

“Inserir estas mulheres no mercado de trabalho sempre foi um desejo da administração. Com esse programa, vamos poder capacitar estas pessoas, oferecendo uma ótima oportunidade para que estejam em condições de serem contratadas pelas empresas que atuam no setor da construção civil”, explicou Rolon, lembrando que o programa representa o fechamento de um ciclo iniciado com o Se Essa Rua Fosse Minha.

 

O subsecretário Nilo Corrêa, de Assistência Social e Cidadania, também destacou a realização do programa. “Hoje a Prefeitura desenvolve um série de ações voltadas à capacitação do trabalhador corumbaense. Temos os cursos do Pronatec/BSM (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Brasil Sem Miséria), o Centro de Qualificação para o Trabalho Dom Bosco, entre outros, que já estão qualificando o trabalhador para inserção no mercado de trabalho”, comentou.

 

Segundo ele, o Qualifica Corumbá “vem para reforçar uma política adotada pelo prefeito Paulo Duarte que é capacitar cada vez mais o trabalhador, para que tenha condições de entrar no mercado, principalmente no setor da construção civil, especialmente neste período de crescimento, a partir da construção de moradias para famílias de baixa renda”, concluiu Nilo, se referindo ao Programa Meu Doce Lar, que está permitindo a construção 1040 unidades habitacionais nos residenciais Flamboyant e Buriti.

 

O lançamento contou com presenças de empresários locais. Entre eles, estava Gabriel Philbois, da DG Incorporadora, que agradeceu a oportunidade e o voto confiança dado a sua empresa, que é parceira no desenvolvimento do Qualifica Corumbá.

 

“É com base nessa confiança que vamos trabalhar”, comentou. “Já conversamos com outros empresários que trabalham com mulheres em suas equipes e todos dizem que elas são extremamente caprichosas. Além disso, o desperdício é mínimo. Por isso mesmo, o planejamento da nossa empresa é contratar cerca de 200 mulheres nos próximos dois ou três anos”, previu.

 

Formatura

 

O lançamento do Qualifica Corumbá marcou também a formatura com entrega de certificados para 40 calceteiras que participaram do Se Essa Rua Fosse Minha, na nona etapa, programa que permitiu ensinar estas mulheres a fabricação e assentamento das lajotas sextavadas, como parte do processo de urbanização e embelezamento das comunidades onde residem.

 

Roselaine Ferreira Batista, de 24 anos, foi uma delas. Participou do programa em 2013 e confessou se sentir orgulhosa com a conquista. “Quando comecei o curso, escutei muitos homens dizendo que eu não seria capaz de colocar uma lajota, que não teria força. Hoje estou mostrando que sou capaz, que nós mulheres também somos capazes de lajotar”, celebrou, deixando um recado para os homens: “vou participar do Qualifica Corumbá. É sempre bom aprendermos algo e vou aproveitar mais essa chance para me qualificar ainda mais, para atender as exigências do mercado de trabalho”.