Em Corumbá, Pronatec transforma vida de beneficiárias de programas sociais

Viabilizar a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho produz motivação e independência. É o que mostra a historia de duas jovens corumbaenses, Tamara Marques da Costa, de 23 anos, e Jaciara César, de 29 anos, atendidas pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC). Inscritas nos cursos de qualificação do Pronatec, elas estão lucrando e se qualificando para, um dia, conquistar o tão sonhado primeiro emprego.

 

Moradora do bairro da Nova Corumbá, Tamara, que possui deficiência física, resolveu se candidatar a uma das vagas oferecidas pelo Pronatec, desenvolvido em Corumbá por meio de uma parceria entre a Prefeitura e Governo Federal, com apoio do SENAC, SENAI e SENAR. Optou pelo SENAC, no curso de Auxiliar de Recursos Humanos. Inscrita no CRAS I, instituição mantida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, a jovem então teve acesso ao curso, iniciando assim, o primeiro passo em contato com a diversidade.

 

“Fui muito bem recebida pelos colegas e professores. E me senti muito feliz em conhecer um pouco mais sobre rotinas de administração de pessoal”, comentou, lembrando o quanto sua rotina mudou, a partir do curso. “Antes, não tinha amigos, não tinha perspectiva em mudar meu futuro profissional”, confessou.

 

A aluna, que frequenta o curso no período matutino e utiliza o transporte coletivo para ir às aulas, tem sua assiduidade elogiada pelos professores, e mesmo com as dificuldades para se locomover garante que acorda feliz para ir ao curso todos os dias.

 

“Eu quero abrir a minha mente, aprender e me qualificar, pois desejo ser alguma coisa na vida. Quero crescer e ajudar a minha mãe, que sempre fez tudo por mim”, justificou, acrescentando o quanto o Pronatec mudou a sua vida. “Voltei a sorrir e acreditar que posso vencer, pois sempre achei que morreria em casa junto à mãe, não acreditando que poderia ser uma profissional”, compartilhou.

 

E a jovem ainda sonha em alçar voos mais altos. “Quando eu terminar este curso, quero fazer muitos outros, entrar para a faculdade de psicologia, tirar minha carteira de motorista e depois me especializar em Analista de Recursos Humanos”, observou, lembrando que pretende suspender seu BPC – Trabalho, o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social à Qualificação Profissional e ao Mundo do Trabalho, assim que conquistar seu primeiro emprego.

 

Carteira assinada

 

Outra beneficiária do BPC – Trabalho que sentiu grande mudança em sua vida foi Jaciara Cesar de Souza, 29 anos, moradora do bairro Cristo Redentor. A jovem, que possui uma doença que compromete sua visão periférica, fez o curso de Recepcionista de Eventos, também no SENAC, por meio dos cursos oferecidos pelo Pronatec.

 

Mãe de dois filhos, Jaciara, que ainda mora com a mãe e uma irmã, confessou que o curso que frequentou não era bem o que queria, pois seu sonho era conquistar algo na área da saúde. “Eu gosto muito de enfermagem e queria muito ter esse tipo de aprendizado. Mas, assim que comecei as aulas do curso de recepcionista, minhas expectativas cresceram, e o sonho de ser incluída no mercado de trabalho após o curso, só aumentaram”, contou.

 

Determinada e com muita fé, a jovem acredita que conseguirá seu primeiro emprego de carteira assinada. “Eu creio em Deus que tudo é possível”, disse. “É muito difícil depender só do benefício do BPC Trabalho. Quero trabalhar, conquistar meu salário, meu décimo terceiro e tantos outros benefícios oferecidos aos trabalhadores de carteira assinada”, destacou.

 

No BOM-Pantanal

 

Tamara e Jaciara já estão com seus currículos inscritos no Banco de Oportunidades do Município de Corumbá, o BOM-Pantanal, para participar de seleções e recrutamento em vagas ou processos seletivos de empregos, visando uma perspectiva para inserção no mercado de trabalho.

 

Segundo a secretária de Assistência Social e Cidadania, Andréa Ulle, esse tipo de oportunidade, promovido pelo Pronatec/BSM, traz incentivo e destaca o Município de Corumbá. “É gratificante conhecer pessoas que, apesar das limitações, permanecem com o desejo e a força de vontade de mudar”, comentou Ulle, destacando o testemunho das duas jovens alunas.

 

Andréa Ulle acompanhou as duas visitas, acompanhada do subsecretário Nilo Corrêa. Os dois destacaram a força de vontade das duas jovens e acreditam que em Corumbá existam mais exemplos de pessoas como elas que, mesmo portadora de deficiências, demonstram enorme força de vontade em se capacitar, trabalhar, vencer na vida.

 

Visita

 

Conhecendo a região de Corumbá, a técnica Daniela Comin, do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), e Edir Portilho, técnica de Apoio e Monitoramento da Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social (SETAS), ficaram satisfeitas em identificar experiências positivas em relação aos beneficiários do Pronatec e do BPC – Trabalho.

 

“A partir dessas lindas histórias, vamos aprimorar os serviços oferecidos pelo programa”, comentou Daniela Comin. “É gratificante conhecer testemunhos de superação, tendo a certeza que é possível sim”, completou.

 

BPC

 

O Programa de Promoção do Acesso das Pessoas com Deficiência beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social à Qualificação Profissional e ao Mundo do Trabalho – Programa BPC Trabalho, foi instituído pela Portaria Interministerial nº 2, de 02 de agosto de 2012.

 

É uma iniciativa do Governo Federal, realizada pelos Ministérios do Desenvolvimento Social (MDS), da Educação (MEC), do Trabalho e Emprego (MTE) e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).

 

Seu objetivo é promover o protagonismo e a participação social dos beneficiários do BPC, por meio da superação de barreiras, fortalecimento da autonomia, acesso à rede socioassistencial e de outras políticas, à qualificação profissional e ao mundo do trabalho, priorizando a faixa etária de 16 a 45 anos.