Com aparição de onças, Prefeitura fará trabalho educativo com população

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, iniciará nesta quinta-feira, 28 de agosto, uma campanha educativa motivada pelos últimos episódios de aparecimento de onças-pintadas no trecho urbano.

 

Em parceira com o Prevfogo, a Fundação irá percorrer as diversas regiões da cidade, onde foram registradas a presença dos felinos. A intenção, segundo a bióloga Marina Daibert, da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, é orientar a população sobre como se portar, caso aviste um desses animais.

 

Ela esclarece que não há motivo para que a as pessoas se alarmem, porém como se trata de um animal de grande porte e com característica predadora é preciso ter atitudes corretas para evitar que um provável contato inesperado se torne desastroso.

 

“Não tentar se aproximar do animal que causa ao mesmo tempo admiração e medo para tirar foto ou filmar. Não sair correndo porque a onça é um predador e pode te confundir com uma presa”, diz ao citar as principais recomendações.

 

Quatorze brigadistas irão se somar às equipes da Fundação de Meio Ambiente nessa tarefa que também inclui a conscientização sobre leis que amparam a vida do animal silvestre.  A lei 9605/98, no seu artigo 29, esclarece: “Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”. A citada legislação prevê detenção de seis meses a um ano, acrescida de multa.

 

A bióloga lembra que raramente esses felinos atacam humanos e que a prudência e cautela são elementos essenciais em caso de um contato com o felino. “Qualquer animal silvestre a população tem que contatar ou o Corpo de Bombeiros ou a Polícia Militar Ambiental. A gente se preocupa mais com a onça porque muitas ocorrências vem aparecendo e, dependendo da atitude que a pessoa possa ter, pode se tornar um animal perigoso”, disse.

 

De acordo com os especialistas, a presença das onças na área urbana é decorrente da cheia prolongada no Pantanal este ano. Porém, a presença de animais silvestres tem ocorrido ao longo de todo ano devido a circunstâncias estimuladas por questões climáticas, como a estiagem que ainda propicia a prática da queimada.

 

“Apesar da cheia ainda estar muito alta, já começamos o período de estiagem quando temos, infelizmente, as queimadas nas morrarias, então estamos sendo acometidos por essas duas condições”, lembrou a bióloga ao falar sobre a forma de abordagem das equipes.

 

“Vamos dispensar uma conversa mais atenciosa e não apenas entregar apenas um panfleto que, aliás, fizemos questão de produzir numa linguagem bem simples, mas eficaz como forma de atingir qualquer leitor”, explicou.

 

A ação começa pelo bairro Cervejaria, na região da Cacimba da Saúde. As equipes ainda devem visitar os bairros Beira Rio, Universitário, além da região avenida Rio Branco e também a cidade vizinha de Ladário.