Projeto Rondon apresenta diagnóstico de Albuquerque à Prefeitura

Após uma semana de permanência no distrito de Albuquerque, distante cerca de 60 quilômetros da área urbana de Corumbá, os onze acadêmicos do Projeto Rondon, que escolheram o município pantaneiro para desenvolvimento de projetos a fim de solucionar problemas de comunidades do interior do país, aprsentaram o resultado da interação com os moradores.

 

O diagnóstico foi elaborado a partir da sugestão da Prefeitura Municipal de Corumbá com quem os acadêmicos estiveram em contato assim que chegaram à cidade. Os estudantes universitários buscaram saber da Administração Municipal quais localidades ou setores que precisavam da atuação dos mesmos.

 

Foi uma semana intensa para os universitários que interagiram por meio de palestras, aplicação de questionários, dinâmicas de grupo e oficinas com os moradores locais. A população de cães e gatos também foi assistida com a aplicação de vacinas e realização de exames.

 

“O Projeto em si é apenas metade do trabalho, se não tiver a participação da comunidade, não adianta”, esclareceu uma das acadêmicas envolvidas sobre a boa recepção dos moradores para com os universitários.

 

Os estudantes relacionaram quatorze problemas para os quais irão, nesta segunda fase do Projeto, desenvolver soluções que deverão ser aplicadas de forma conjunta, em parceria, com o Município e o Estado.

 

“Esse olhar de fora é muito importante para nós. Vamos pegar esse trabalho de vocês para que sirva de base a fim de tomarmos as medidas que nos forem competentes. Quando o Município sugeriu o estudo no distrito de Albuquerque já sabia que era uma região que carece de muita coisa e isso só será possível ao levarmos desenvolvimento, pois sabemos que lá circula muito dinheiro, porém em pequenos núcleos”, analisou o secretário de Governo, Márcio Cavasana, em conversa com os acadêmicos após a apresentação que aconteceu na tarde desta quarta-feira, 30 de julho, no auditório da Prefeitura Municipal de Corumbá.

 

O coordenador do grupo de universitários, professor Guido Drummond, avaliou positivamente a conclusão desta primeira etapa do Projeto Rondon ao afirmar que “parte da missão foi cumprida”.

 

“A intenção agora é fazer um trabalho continuado e não mais pontual”, explicou o professor ao falar sobre o novo momento do projeto em todo o país.

 

O trabalho foi realizado com apoio do Exército, Marinha e da Prefeitura. Outra equipe, também multidisciplinar, esteve em Ladário, atuando na região da Baía Negra.