Palco Giratório do SESC inicia turnê por Corumbá, com a performance Cegos

Corumbá é a primeira cidade brasileira a receber neste segundo semestre, o circuito Palco Giratório do SESC com a performance Cegos, realizado originalmente pelo grupo teatral Desvio Coletivo e o Coletivo Pi na Avenida Paulista, em São Paulo. A apresentação aconteceu no final da manhã e início da tarde desse sábado, 19, pelas principais ruas e praças da região central da cidade, com direito a intervenções especiais em pontos turísticos e históricos corumbaenses, como o Santuário Nossa Senhora Auxiliadora, Praça da Independência e na Casa de Cultura Luiz de Albuquerque.

 

A apresentação parou o trânsito, chamando a atenção de todos que passavam pelo centro da cidade. Foi acompanhada por um bom número de pedestres, inclusive pelo prefeito Paulo Duarte que, mais uma vez, destacou o trabalho desenvolvido pelo SESC em Corumbá. “É importante. O SESC é um grande parceiro de Corumbá e está trazendo para cá, uma infinidade de atrativos. Esta apresentação é mais uma novidade para o corumbaense que está podendo assistir uma apresentação teatral diferente, na rua, nas praças”, comentou.

 

“Quando formalizamos esta parceria com o SESC, já sabíamos que Corumbá receberia não somente os cursos que a instituição disponibiliza, mas uma infinidade de programas e projetos, como salas de cinema, teatro, oficinas e muito mais. E é isto que estamos podendo vivenciar nesse sábado. Sem dúvida é uma apresentação teatral diferente que sta mostrando a nossa cidade”, destacou o prefeito.

 

Cegos foi concebido pelos diretores Marcos Bulhões e Marcelo Denny. Em Corumbá, a performance teve participação de 25 atores de São Paulo que representaram executivos, homens e mulheres, portando maletas, bolsas, celulares e documentos, coberto de argila e de olhos vendados, caminhando lentamente.

 

O início da apresentação foi na Rua 15 de Novembro, em frente ao prédio da Secretaria de Industria e Comércio. Passou pela Rua América, Frei Mariano, Dom Aquino (uma parada no Santuário), atravessou a Praça da Independência (com direito a performance em frente à estátua de Antônio Maria Coelho e também no Coreto), 13 de Junho, Antônio Maria Coelho, Instituto Luiz de Albuquerque, Delamare e 15 de Novembro, até o prédio da Secretaria de Industria e Comércio.

 

No trajeto, os atores se misturavam aos pedestres. Segundo a diretora de Produção, Chai Rodrigues, durante a apresentação, os atores desestabilizam o fluxo cotidiano da cidade, e que a imagem faz uma crítica à condição massacrante que caracterizam o ambiente corporativo, representado nas roupas tradicionais de executivos e empresários, de terno e gravata.

 

Corumbá foi a primeira cidade a receber a performance neste segundo semestre. Dentro da programação do Palco Giratório a intervenção urbana aconteceu em conjunto com uma oficina realizada na sexta-feira, que preparou os participantes para vivenciá-la.

 

Além de Corumbá, o grupe se apresenta no dia 26 de julho em Goiânia/GOç dia 30 em Palmas/TO; dia 03 de agosto em Paraty/RJ; dia 08 em Curitiba/PR; dia 13 em Belo Horizonte/MG; dia 16 em Campo Grande/MS; dia 22 em Aracaju/SE; dia 25 em São Paulo/SP; dia 05 de setembro em Vitória/ES; dia 11 em Campina Grande/PB; dia 15 em Porto Velho/RO; dia 22 em Florianópolis/SC; dia 26 no Rio de Janeiro/RJ; dia 16 de outubro em Salvador/BA; dia 20 em Feira de Santana/BA; dia 24 em João Pessoa/PB, e dia 29 de outubro em São Luís/MA.

 

Há dois anos o grupo de Teatro, Performance e Intervenção Urbana Desvio Coletivo atravessa o ritmo de várias cidades no mundo com a performance urbana Cegos. A primeira edição ocorreu em outubro de 2012 na Avenida Paulista, São Paulo. Agora, em 2014, o grupo está presente na programação do circuito Palco Giratório, da Rede Sesc, em circulação por 23 Estados brasileiros.