Prefeito anuncia investimentos de R$ 1,8 milhão e amplia coleta seletiva na cidade

O prefeito Paulo Duarte anunciou investimentos da ordem de R$ 1,8 milhão no programa da coleta seletiva que, a partir de julho, vai atender a região urbana de Corumbá. Os recursos foram aplicados na aquisição de equipamentos diversos para a melhoria e ampliação do sistema de acondicionamento, coleta e tratamento dos resíduos sólidos no Município.

 

O anuncio foi feito na tarde dessa quinta-feira, 05 de junho, durante solenidade que marcou as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente. Na oportunidade, o prefeito informou que o programa está sendo ampliado e que os equipamentos vão atender as escolas da Rede Municipal de Ensino, os bairros da cidade e as associações de catadores de recicláveis.

 

Paulo destacou que, para o desenvolvimento desta segunda etapa da coleta seletiva, Corumbá está investindo um total de R$ 1.803.676,00, sendo R$ 1.197.000,00 proveniente do Governo Federal, por meio de emenda do senador Delcídio do Amaral, e R$ 606.681,98, do próprio Município, proveniente de imposto que a população paga, como o IPTU.

 

A solenidade aconteceu antes da abertura da IV Mostra Ambiental do Pantanal. Como forma de ampliar e fortalecer o programa da coleta seletiva, e viando fomentar a atividade desenvolvida pelas associações de catadores, o prefeito fez a entrega de equipamentos como duas prensas hidráulicas verticais, uma prensa horizontal, 50 contêineres metálicos cilíndricos, 16 carrinhos metálicos com duas rodas e quatro carrinhos metálicos para fardo.

 

As prensas e outros equipamentos deverão ser instalados nas dependências do barracão da usina de triagem de materiais recicláveis existente no lixão, e vão atender as associações de reciclagem Vale da Esperança e a Preservadores do Meio Ambiente que deverão se dividir nas tarefas de recepção dos resíduos oriundos da coleta seletiva, separação, manuseio, prensagem e enfardamento de todo lixo destinado à reciclagem.

 

Em toda cidade

 

Como nesta segunda etapa o programa será desenvolvido em toda a cidade, os recursos garantem também as instalações de 303 pontos de entrega voluntária em regiões estratégicas, com grande fluxo de pessoas, como em frente a órgãos públicos, mercados, praças, etc. Todos receberão contêineres padronizados e a coleta será feita pelo próprio caminhão da coleta seletiva.

 

As escolas da Rede Municipal de Ensino também serão parceiras nesta segunda etapa da coleta seletiva em Corumbá. Elas receberão kits de coleta seletiva contendo quatro contêineres nas cores amarelo, azul, vermelho e verde. O prefeito informou que, neste primeiro momento, somente as escolas localizadas na zona rural e na região das águas, não receberão os kits, já que a Prefeitura está estudando qual a melhor forma de se fazer a coletiva seletiva qual será a logística necessária.

 

Segundo o Chefe do Executivo, o programa será desenvolvido dentro das escolas como forma de “auxiliar os alunos nas atividades de educação ambiental”. Ele observou que as ações já acontecem e terão continuidade por meio de uma parceria entre a Fundação de Meio Ambiente e as secretarias de Educação e Saúde.

 

Educação ambiental

 

A diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, Luciene Deová, informou que, para o desenvolvimento desta segunda etapa, será realizada uma grande campanha de educação ambiental nas escolas, bem como junto às associações de bairros, de catadores, nos Centros de Referência de Assistência Social, entre outros, sobre separação de materiais recicláveis.

 

“Até o final do mês nossas equipes de educação ambiental vão trabalhar nas escolas, nas associações, CRAS, entre outros locais, como forma de conscientizar a população sobre a importância de se fazer a coleta seletiva, bem como divulgar o programa que, agora, deixa de ser somente n esta parte baixa da cidade, passando a atender toda a região sul”, disse.

 

Luciene Deová comentou que a participação das pastas da Educação, Saúde e Assistência Social e Cidadania, são importantes para o sucesso do programa. Segundo ela, a Educação vai continuar dando apoio às palestras e ações educativas nos estabelecimentos de ensino; a saúde, com participação dos agentes comunitários de saúde e de endemias, contribuem com as abordagens educativas junto aos moradores da área urbana, e a de Assistência Social e Cidadania que manterá um trabalho junto aos catadores, focando sempre os benefícios assegurados pelo Governo, como o Bolsa Família e o Bolsa Escola.