Filipe Leite, o Cavaleiro das Américas, chega ao Brasil e se encanta com Corumbá

Depois de quase dois anos cortando o Continente Americano, o cavaleiro Filipe Leite chegou nessa terça-feira, 3 de junho, ao Brasil. E o retorno ao País natal, um dos momentos mais aguardados desde que começou a viagem, em julho de 2012 na cidade canadense de Calgary, ocorreu em Corumbá, fronteira com Puerto Quijarro, na Bolívia.

 

“Isso aqui é lindo. Estou apaixonado por esse Pantanal. A cultura que existe aqui do boiadeiro, das comitivas. Desde menino eu assistia o Globo Rural e aparecia aquelas tropas, aquele montão de gado na estrada, esse rio gigante que só tem aqui. Estou encantado com essa natureza, é linda”, comentou o aventureiro, que há 40 dias estava em território boliviano.

 

A hospitalidade do povo corumbaense e as belezas naturais e arquitetônicas da região também chamaram a atenção de Filipe. “Quem mora aqui tem muita sorte e espero voltar um dia. Agora vou atravessa-lo para Miranda, mas espero voltar um dia com mais tempo para poder pescar e aproveitar tudo que tem nessa cidade maravilhosa”.

 

Ele fica na Capital do Pantanal até a próxima quinta-feira, quando reinicia sua jornada. “A gente vai descansar aqui amanhã, até porque preciso tirar uma GTA no Iagro para poder viajar. Daí, se Deus quiser, saio na quinta-feira. Vamos primeiro para Miranda, uns 4 ou 5 dias de viagem, depois mais 5 ou 6 dias para chegar em Campo Grande. Em seguida vamos para Três Lagoas para depois entrar em São Paulo e chegar até Barretos no dia 23 de agosto”.

 

No Porto Geral de Corumbá, o Cavaleiro das Américas foi recepcionado por um típico almoço boiadeiro. A queima do alho (arroz carreteiro, feijão gordo, farofa e carne na chapa) foi preparada por uma equipe vinda especialmente do interior de São Paulo.  “Nós trabalhamos o ano todo, sempre procurando divulgar Barretos, fazendo amizades e relacionamentos por onde nós podemos estar no Brasil”, afirmou o presidente da Festa de Peão de Barretos, Jerônimo Luiz Muzetti.

 

“Depois essas pessoas vão até Barretos para divulgar seus lugares, seus produtos. Então, desde já, estamos à disposição com nossa grande festa para divulgar o turismo de Corumbá. Será um prazer”, complementou o empresário, que veio de carro até a Capital do Pantanal e teve o prazer de encontrar uma comitiva pantaneira na BR-262.

 

“Estive aqui em 2009 e fiz questão de vir dirigindo porque acho muito bonito. A paisagem é maravilhosa. Estamos vindo de um Estado onde hoje está seco totalmente, e aqui tudo verde, com muita água, muita vida. Está de parabéns Corumbá, cidade cada vez mais bonita e que deixa a gente com vontade de voltar com a família para mostrar tudo isso aqui”, revelou.

 

“E ainda tivemos o privilégio de encontrar uma boiada aqui na 262, paramos para tirar foto e curtirmos pra caramba. Obrigado também a prefeitura pelo apoio e por estar aqui acompanhando essa trajetória maravilhosa do Filipe vindo para o Brasil”, finalizou Muzetti.  

 

Portal do Pantanal

 

A vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Márcia Rolon, participou do almoço de recepção ao cavaleiro. “Ele, depois de dois anos, escolher Corumbá para entrar no Brasil já é maravilhoso, porque reforça nossa cidade como portal de integração com a América do Sul e a América Latina e também como entrada especial do Pantanal”, avaliou.

 

Para a vice-prefeita, Corumbá a Barretos são cidades com muitas semelhanças culturais, principalmente por causa da pecuária. “Temos muito em comum. Essa essência, essa alma boiadeira e nossos costumes estão também lá. Acredito que isso seja um olhar para fortalecer nossa cultura cada vez mais e mostrar que além de pantanal, além de fronteira, também somos a essência pantaneira disseminada por todo o Brasil”, elencou Marcia.

 

A divulgação de Corumbá como portal de entrada do Pantanal também foi destacada pela diretora-presidente da Fundação de Turismo, Hélènemarie Fernandes.  “Barretos é extremamente preparada e para nós é uma grande oportunidade poder mostrar, principalmente, nosso portão internacional de turistas. Ele cruzar as Américas e adentrar no Brasil por Corumbá, ou seja, reverenciar nossa cidade como um grande portal internacional de turismo”.

 

“Por isso fizemos questão de recepcioná-los, não só enquanto Corumbá, mas enquanto País, enquanto Brasil. Ele está voltando para cá por Corumbá, então fizemos questão de adaptar todos os espaços para receber toda essa turma de Barretos e o Filipe da melhor forma possível. E acaba sendo também uma forma ímpar de divulgar nossos atrativos, inclusive aqui no Porto Geral, principalmente estando atrelada a Rede Globo”, concluiu Hélèmarie. A viagem de Filipe Leite é acompanhada pelo Fantástico.