Ação em feira livre sensibiliza população para o combate ao trabalho infantil

O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil está sendo lembrado em Corumbá com uma ação de sensibilização na feira livre do bairro Universitário, como forma de sensibilizar a sociedade de uma forma geral para a realidade do trabalho infantil que continua acontecendo não só no Brasil, mas em vários outros países do mundo.

 

A ação é uma estratégia da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, e envolveu a equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), que desenvolve um trabalho visando o combate infantil não só na região de Corumbá, mas também nas cidades bolivianas que fazem divisa com o Brasil.

 

O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil é uma data comemorativa criada pela Organização Internacional do Trabalho em 2002. No dia 12 de junho diferentes entidades tentam alertar a sociedade em geral para a realidade do trabalho infantil que continua acontecendo não só no Brasil, mas em vários outros países do mundo.

 

Regiane Pádoa Pimenta Costa, coordenadora do Creas, explicou que é justamente esta sensibilização que a equipe do Centro de Referência Especializado busca, inclusive com ações voltadas para bolivianos que residem do outro lado da fronteira. E a feira livre foi o palco deste trabalho nessa quinta-feira, justamente pelo grande fluxo de pessoas, entre brasileiros e bolivianos.

 

Regiane explicou que o Creas é a unidade pública estatal de abrangência municipal que tem o papel de constituir-se em lócus de referência, nos territórios, da oferta de trabalho social especializado no Sistema Único da Assistência Social (SUAS) às famílias e indivíduos em situação de risco pessoal ou social, por violação de direitos. 

 

“Para lembrar essa data tão significativa, a nossa equipe de abordagem trabalho na feira livre do Universitário, buscando orientar feirantes e a população em geral sobre a questão”, explicou a coordenadora. Para lembrar a data, os integrantes fizeram a entrega do símbolo da campanha mundial que é um cata-vento, com sua haste de lápis escolar, nas cores do Brasil, em função da abertura da Copa do Mundo acontecer justamente hoje, dia 12 de junho.

 

Regiane adiantou ainda que, além dessas ações, as equipes de abordagem social realizam busca ativa com intuito de identificar os casos de trabalho infantil, visando encaminhamento para os serviços de fortalecimento de vínculos dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), inclusão da família no Cadastro Único e acompanhamento para evitar reincidência. 

 

“Centenas de milhões de crianças estão nesse exato momento trabalhando, e não estão usufruindo de seus direitos à educação, saúde e lazer. No Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil se relembra que esses direitos estão sendo negligenciados em muitos países”, finalizou.