Prefeitura mantém antiga unidade de saúde do Dom Bosco em funcionamento

Moradores dos bairros Dom Bosco, Generoso e Arthur Marinho estão sendo atendidos, a partir de agora, com duas unidades de saúde da família. Além da unidade Padre Ernesto Sassida, inaugurada na manhã dessa quinta-feira, 08, o prefeito Paulo Duarte anunciou que antiga estrutura na Alameda das Laranjeiras, 170, no Dom Bosco, vai continuar atendendo a população.

 

“Teremos duas unidades na região para prestar um melhor serviço à população. A unidade antiga não será fechada e será responsável pela cobertura de uma boa parcela dos moradores, especialmente do Bairro Generoso”, informou o Chefe do Executivo corumbaense.

 

O prefeito observou que a decisão se deve ao fato da necessidade de ampliar a estrutura física da Rede de Saúde Pública na região oeste da cidade, que conta com quase seis mil moradores. Somente a unidade Padre Ernesto Sassida será responsável pelo atendimento de mais de duas mil pessoas residentes em sua área de abrangência. A anterior, que agora passa se chamar Unidade de Saúde da Família Ênio Cunha II, terá em sua área, 3,5 mil pessoas.

 

A secretária de Saúde Dinacia Ranzi explicou que o Ministério de Saúde preconiza atendimento de um público estimado entre três mil e 3,5 mil pessoas por cada unidade. “Como temos um grande número de moradores na região, a Prefeitura manteve a antiga unidade e ela será responsável pelo atendimento de cerca de 3,5 mil pessoas e o trabalho será desenvolvido pela própria equipe que já vinha atuando no local”, argumentou. Apenas uma enfermeira e dentista foram designados para o novo centro de saúde.

 

No Ênio Cunha II, o médico responsável continua sendo Marcelo Bragion que, ao lado de sua equipe, foi bastante elogiado pelos moradores do Dom Bosco. Já a Unidade Padre Ernesto Sassida terá como médica, Ruth Andréa Dota, uma argentina do Programa Mais Médicos.

 

Comunidade satisfeita

 

A decisão do prefeito em manter a antiga estrutura em funcionamento e a entrega da nova unidade de saúde foi bastante elogiada pelos moradores do Bairro Dom Bosco e também pelo vereador Tadeu Vieira. Ele parabenizou o prefeito pelo serviço desenvolvido visando a melhora da estrutura da rede física, principalmente a partir da inauguração do novo prédio, “uma obra muito importante para atender a população, que vai trazer muitos benefícios”.

 

Tadeu enalteceu também o trabalho dos vereadores que têm participado de forma ativa na administração, principalmente no setor da saúde. Elogiou ainda a proposta encaminhada ao Poder Legislativo pafra dar o nome do padre Ernesto Sassida ao novo centro, “o que foi aprovado por unanimidade”, assim como o da médica Angélica Anache, nome de outra unidade que será entregue em breve pela Prefeitura.

 

E esta n ova estrutura localizada na esquina das ruas Dom Aquino com a José Fragelli, foi celebrada com ênfase por moradores da região. O casal Álvaro Matos de Paulo, 73 anos, e Juariz Capurro de Paulo, 72, acompanharam a inauguração sentados em frente do imóvel onde residem, na Dom Aquino com a José Fragelli, afirmaram que o centro de saúde “será ótimo para todos nós”.

 

Com o neto Nathan de Paulo Mosciaro, de seis meses, no colo, Juariz apontou uma faixa instalada pela Associação de Moradores no local e disse que “é tudo aquilo que está escrito lá. Temos que agradecer o prefeito pelo bem que está nos trazendo. Agora, é só atravessar a rua para sermos atendidos”.

 

O seu esposo Álvaro também elogiou a estrutura e fez um pedido: “agora, precisamos de um semáforo nesta esquina. Já tem a escola Dom Bosco e com o posto, o movimento será maior ainda”. Mais tarde, ele e sua esposa fizeram o pedido pessoalmente ao prefeito Paulo Duarte e a primeira dama Maria Clara Scardini, diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, se encontraram com o casal e outros moradores que estavam aguardando a inauguração. O prefeito anunciou o assunto será tratado com carinho, por entender também a necessidade de melhorar o trânsito na região.

 

Paulo e Maria Clara conversaram também com dona Leda Rondon, 63 anos, moradora na Rua José Fragelli, 484, casa 2. E ela estava eufórica. Debilitada em virtude de problemas de saúde que a impedem de caminhar direito (usa uma bengala), revelou que há muitos anos deixou de ir ao médico.

 

“Desde que o posto que funcionava aqui na Cidade Dom Bosco foi fechado, não fui mais no médico. Lá (Alameda Laranjeiras) fica muito longe. Agora, aqui pertinho, na esquina, vou voltar”, comentou. “Vai melhorar bastante, principalmente para mim que tenho este problema nas pernas. Só precisarei atravessar a rua”, concluiu.

 

Quem também estava satisfeito era Francisco Dutra, 64 anos, morador na José Fragelli, 512. “Num pulinho chego lá. Vai facilitar muito para todos nós daqui, do bairro”, celebrou. Ele fez questão de elogiar o trabalho da equipe da unidade antiga, hoje Ênio Cunha II. “Minha sogra tem problemas de saúde e de 15 em 15 dias, a equipe do dr. Marcelo vinha aqui, cuidar dela. Só tenho que agradecer o que eles fizeram até hoje. Mas, a partir de agora, não precisa mais vir aqui em casa, é só atravessar a rua”, completou. A sogra dele chama-se Ilka da Costa Silva e tem 79 anos de idade.