Prefeitura embarga obras de esgoto e cobra correção de vazamentos na cidade

A Prefeitura de Corumbá está embargando as obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário da cidade até que os órgãos competentes (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul – Sanesul, Secretaria Estadual de Obras Pública e a Agesul) providenciem a correção de vazamentos que estão ocorrendo nos poços de visitas, causando transtornos à população e danificando o pavimento das ruas da área urbana do Município.

 

Somente no último final de semana, uma equipe da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos da Prefeitura detectou vazamentos em cinco pontos. “Existem mais, mas em apenas uma visita que realizamos, constatamos problemas no Jardim dos Estados, na Popular Velha, no Aeroporto, na Popular Nova e no Guanã. Tenho conhecimento de que existem mais”, afirmou o secretário Gerson Costa Melo.

 

Ele explicou que o levantamento foi realizado a partir de problemas detectados por servidores da própria Prefeitura, bem como por meio de denúncias da própria população “que tem sofrido muito com estes problemas. O vazamento, além de danificar o pavimento asfáltico, está causando transtornos aos moradores que correm até riscos de doenças contagiosas”, informou.

 

Um relatório foi elaborado pelo secretário e encaminhado prefeito Paulo Duarte e ao setor de fiscalização de posturas do Município, para as providências devidas. “Vamos embargar todas as novas frentes de serviço de esgoto na cidade até que a empresa responsável faça as correções dos vazamentos que estão ocorrendo”, adiantou o secretário. “Os serviços que estão em andamento serão concluídos. Já as novas frentes de serviço, só após a solução desses problemas detectados. Enquanto isto não ocorrer, não vamos autorizar realização de novas obras”, completou.

 

Os poços de visitas com vazamento incluídos no relatório da Secretaria de Infraestrutura estão localizados na Rua Rio Grande do Sul, entre a Edu Rocha e 21 de Setembro, no Jardim dos Estados; Alameda Santo Antônio, entre a Paraná e a Minas Gerais, na Popular Velha; na Rua General Osório, entre a Cyríaco de Toledo e José Fragelli, no Aeroporto; na Rua José Fragelli, entre a Minas Gerais e São Paulo, na Popular Nova, e na Rua João B. Mota, esquina com a Rua 21 de Setembro, no Guanã, que está sem a tampa.