Destacado em evento, Lobivar Matos terá comemoração de seu centenário

Manhã com chuva e temperatura bem diferente da que o corumbaense está habituado, mas esse cenário não foi desculpa para perder a primeira atividade do dia do Festival América do Sul (FAS), que está em sua 11ª edição na cidade de Corumbá. O “Quebra-Torto com Letras”, atividade que prestigia a Literatura com lançamentos de livros e bate-papos com os autores e estudiosos, já tem seu público cativo, faça o escaldante sol da cidade pantaneira ou mesmo chuva como aconteceu na abertura da atividade na manhã desta 5ª feira, 1º de maio.

 

Abrigado no Moinho Cultural Sul-americano, o evento saiu do pátio, devido à chuva, e foi para uma área coberta, onde todas as cadeiras foram ocupadas durante as palestras que abordaram arqueologia, história e poesia.

 

“O Quebra-Torto é um momento de ápice deste Festival porque mistura a Literatura como foco principal, mas tem a gastronomia, a música e tem até dança. É um pouco de tudo e isso importante dentro de um slogan como esse deste ano que diz “Sinta a arte, viva a Cultura” é possível trabalhar esses vários sentidos”, avaliou a vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Márcia Rolon.

 

Um dos momentos bastante aguardados foi a explanação da professora doutora da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Susylene Dias Araújo, que fez o pré-lançamento do livro que registra pesquisa e análises sobre a vida e a obra do poeta corumbaense Lobivar Matos, um dos homenageados desta edição do Festival América do Sul.

 

“Traduzir o Lobivar numa única palavra é bastante difícil, mas se eu tivesse que fazer seria com ‘poesia’, pois, antes de tudo, ele é poesia”, resume a pesquisadora que afirmou ter conhecido o poeta durante sua graduação em Letras, na UFMS, em Corumbá.

 

“Ele é um dos principais poetas de fronteira, é muito importante e justa essa homenagem. Temos que fazer sua obra circular e levar ao acesso de mais corumbaenses”, analisou Susylene que já iniciou tratativas com a Fundação de Cultura de Corumbá para levar ao conhecimento do grande público obras inéditas e manuscritos do poeta que estão tutelados por ela.

 

A Fundação de Cultura de Corumbá está prearando atividades para a comemoração do centenário de nascimento do poeta que ocorrerá em janeiro de 2015. A intenção é republicar os livros de poemas Sarobá e Areôtorare, além do material inédito. Para isso estão sendo avaliados todos os requisitos legais, inclusive, junto à família do poeta, cuja neta, Fernanda Matos esteve na abertura do Quebra-Torto.

 

Lobivar Matos faleceu ainda jovem, com 32 anos, em 1947. Ele se alcunhou de poeta desconhecido e, dentro da Literatura de MS, é uma referência. Apesar de curta, a produção do poeta corumbaense é densa e situada na vanguardano Estado, pois se compunha de estética e temas modernistas, movimento artístico que aflorava nos grandes centros do país, porém ainda não mostrava sua presença no interior do território nacional.

 

Mais Literatura

 

Para reforçar as ações literárias na cidade, a Prefeitura Municipal de Corumbá projeta a Feira Literária do Pantanal para o mês de outubro, quando escritores, poetas e pesquisadores se reunirão em um grande evento com foco na produção de Mato Grosso do Sul.

 

“A identidade do Mato Grosso do Sul é e diversidade. Aqui, temos gente muito competente e o melhor lugar pra gente encontrar a identidade, segurança e certeza de quem somos nós é na Literatura. A Feira Literária vai ter esse grande desafio que vai ser trabalhar essa identidade”, comentou ao adiantar o teor do evento.

 

FAS

 

O Festival América do Sul é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Prefeitura Municipal de Corumbá e Instituto Moinho Cultural Sul-americano, com curadoria compartilhada do Instituto Cervantes de São Paulo. O Festival ainda tem o patrocínio da Vale, Sebrae, Andorinha, Banco do Brasil, Petrobras, Governo Federal e do Sesc.