Ações de sensibilização contra a violência sexual infantil mobiliza Corumbá

Blitz educativa e mobilizações em partida de futebol no Estádio Arthur Marinho e em restaurantes da cidade, marcam as ações deste sábado e domingo, em Corumbá, para lembrar o Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. A programação está a cargo da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania que, desde abril, vem desenvolvendo uma grande mobilização social com apoio de parceiros, para combater um grande problema que afeta a sociedade corumbaense.

 

Neste sábado, as ações começam logo cedo com uma blitz educativa na Rua Frei Mariano com a 13 de Junho. Será a partir das 09 horas inclusive com sensibilização de todos os comerciantes da área central. À noite, 19 horas, o palco será o Estádio Arthur Marinho, no jogo entre veteranos do Vasco e do Flamengo, que entram em campo com a faixa da campanha.

 

No domingo, Dia Nacional, a mobilização será em dois restaurantes da área central da cidade, Laço de Ouro e Dolce Café. Na oportunidade, garçons utilizarão a camiseta da campanha, no sentido de sensibilizar os clientes para adesão em massa à luta.

 

Números

 

Até agora, maio, o CREAS está atendendo 64 crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, sendo 12 do sexo masculino e 52 do feminino. Na área urbana são 51 casos. Na rural, 13. Desse total, 49 são casos de abuso sexual, 38 feminino e 11 masculino; e 15 são referentes a exploração sexual, 14 feminino e um masculino.

 

A campanha foi lançada em abril e já atingiu escolas da cidade por meio de palestras, além de blitz educativa; rodas de conversas nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) com as famílias, crianças e adolescentes; ações durante a realização do Festival América do Sul, além entre outras.

 

A mobilização é uma articulação da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, por meio da Gerência de Proteção Social Especial, em conjunto com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e com o PAIR (Programa de Ações Integradas e Referenciais no Enfrentamento a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes).

 

A mobilização é um dos eixos do Plano Nacional de Enfrentamento a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. A iniciativa busca sensibilizar a população sobre a importância da denúncia de casos de violência sexual envolvendo crianças e adolescentes.

 

CREAS

 

Em Corumbá, o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) é a unidade que tem o papel de constituir-se em lócus de referência da oferta de trabalho social especializado no SUAS às famílias e indivíduos em situação de risco pessoal ou social, por violação de direitos. 

 

Os trabalhos de “Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” acontecem de forma contínua e é voltada para prevenção e orientação acerca dos tipos de violência, órgãos de proteção e sobre a necessidade de denúncia, enfatizando o uso do Disque 100.

 

No mês de maio, as ações se multiplicam, tendo como público alvo as crianças e adolescentes matriculados na rede regular de ensino, comunidades da região urbana e rural e sensibilização a toda sociedade em geral.

 

Além das palestras, está sendo aplicado um questionário para os alunos preencherem (sem identificação), com o objetivo de gerar uma pesquisa sobre a questão da violência que será apresentado no mês de novembro, do corrente ano. A meta é atingir cerca de quatro mil alunos entre as 7ª séries ao 9°ano, até o mês de outubro.

 

Internet

 

Confirme informações da secretária de Assistência Social e Cidadania, Andréa Ulle, na mobilização social foram levantadas questões relacionadas ao uso da internet, redes sociais, webcan, msn e a importância sobre as formas de se proteger contra possíveis ameaças na exposição da imagem e informações que possam colocar a criança e o adolescente em risco e danos a terceiros. 

 

“A orientação contribui em disseminar ideias que possam oferecer bases para a formação de cidadãos digitalmente corretos e comprometidos com a responsabilidade social digital, devendo adotar, primeiro, uma postura preventiva, para o uso correto dos meios digitais, evitando assim o envolvimento de conflitos relacionados à internet”, explica.

 

Até o momento, foram contempladas as escolas: Cyríaco de Toledo, Pedro Paulo de Medeiros, Barão de Melgaço e Escola Tenir, com cerca de 400 crianças e adolescentes atendidos e participantes do questionário.

Foi realizada palestra com os técnicos dos CRAS, que já iniciaram um trabalho através de rodas de conversas, a fim de conscientizar e orientar as crianças, adolescentes e famílias inseridas nos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos de todos os seis Centros de Referência de Assistência Social (CRAS).