Abertura do FAS tem queima de fogos e show de Erasmo Carlos em Corumbá

A décima primeira edição do Festival América do Sul foi aberta na noite dessa quarta-feira, 30 de abril, na praça Generoso Ponce. Durante a cerimônia, o prefeito de Corumbá destacou a consolidação do FAS e a importância do evento para toda a população sul-mato-grossense. 

 

“Esse é um festival que foi idealizado e iniciado no governo Zeca, se manteve nos oito anos do governo André e, temos certeza, vai continuar, independente de quem seja o próximo governante”, afirmou Duarte, que complementou: “O Festival América do Sul independe de governo, o festival não pertence a partido, pertence ao povo de Corumbá, do Mato Grosso do Sul, do Brasil e da América do Sul”. 

 

Para o governador André Puccinelli, o Festival “prestigia a arte e a cultura do nosso Estado, lembrando daqueles que, merecidamente, receberam essa homenagem do povo”. Neste ano, os homenageados foram o poeta corumbaense Lobivar de Matos (a honraria foi recebida pela neta Fernanda Barros), o compositor e músico Aurélio Miranda, e o historiador argentino Horácio Ferrer. 

 

Depois da cerimônia, uma bela queima de fogos deu início a festa, que continuou no palco com a apresentação do grupo Los Masis, da Bolívia, junto desde 1969. Em seguida, a sul-mato-grossense Karina Marques fez um show autoral e com referência a vários artistas da região. 

 

Em seguida, o tremendão Erasmo Carlos fechou a noite com seu novo show “Gigante Gentil”, onde apresentou novas canções em belas parcerias, além de cantar seus clássicos “Sentado à Beira do Caminho”, “Mulher” e “Gatinha Manhosa” entre seus rocks “Minha Fama de Mau” e “Festa de Arromba”.