Equidade foi tema de encontro com funcionários públicos em Corumbá

Com uma breve esquete, mas que conseguiu mostrar como cada pessoa pode contribuir que a equidade esteja presente nas ações cotidianas do serviço público, principalmente na área da saúde coletiva, é que começou a discussão realizada na manhã desta terça-feira, 1º de abril, sobre a temática com os diversos setores da Administração Municipal.

 

O encontro, promovido numa parceria entre Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria de Assistência Social e Cidadania, aconteceu no auditório do Paço Municipal e contou com a presença da gerente da Equidade no SUS da Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, Lucinda Pedrosa do Rosário, que explicou o próprio conceito do alvo das discussões.

 

No campo da saúde coletiva, as condições de desigualdade persistentes embora sujeitas às mudanças são chamadas de iniquidades. Para combatê-las, o Ministério da Saúde e as demais esferas de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) vem implementando as políticas de promoção a equidade, com o objetivo de diminuir as vulnerabilidades a que certos grupos populacionais estão mais expostos, e que resultam de determinantes sociais da saúde como os níveis de escolaridade e de renda, as condições de habitação, acesso a água e saneamento, a segurança alimentar e nutricional, a participação da política local, os conflitos interculturais e preconceitos com o racismo, as homofobias e o machismo, entre outros.

 

“A estratégia que, hoje, vem sendo colocada pelo Governo Federal é conhecermos nossa realidade, reconhecermos onde está faltando o serviço público, onde que está o problema que precisa ser resolvido. Precisamos nos apropriar das necessidades dessas populações e levar até elas o serviço público de qualidade”, disse a secretária de Assistência Social e de Cidadania, Andrea Cabral Ulle.

 

As características geográficas fazem de Corumbá uma cidade com muitos desafios a serem vencidos. Entretanto, desde o início da gestão do prefeito Paulo Duarte, são debatidas e elaboradas ações para eliminar a iniquidade no município.

 

“O encontro hoje aqui é para discutirmos com a equipe da Prefeitura a fim de que cheguemos num caminho com esse olhar, pois todos nós precisamos saber um pouco para darmos acesso e informação a nossa sociedade. Não é o poder hierárquico que faz isso, mas o poder transversal, que está em cada um de nós. Os desafios são gigantes, mas nossa vontade de fazer é muito maior”, afirmou.

 

A secretária de Saúde, Dinaci Ranzi, trouxe como exemplo o suporte oferecido aos portadores de anemia falciforme, o que tornará Corumbá, referência dentro do Centro-Oeste no tratamento doença que predomina entre os negros. A secretária ainda lembrou ações em andamento e que devem beneficiar a população ribeirinha.

“Estamos trabalhando firmemente para implantar a unidade fluvial com a qual poderemos chegar até às populações mais distantes no Pantanal. Se tudo correr bem, o Ministério da Saúde, nos garantiu que até final de maio, nos libera o projeto e o recurso para a gente licitar”, contou Dinaci Ranzi.

 

Por fim, a busca pela equidade integra a Política Municipal de Humanização em Saúde, que é uma política incentivadora de ações integrais, promocionais e intersetoriais de saúde e que busca o compartilhamento dos cuidados da população provocando inovações em todas as práticas de cuidado e de gestão.