Encenação da Paixão de Cristo atrai um bom publico à Praça da Independência

Um bom público prestigiou na noite da sexta-feira, 18, a Encenação da Paixão de Cristo em Corumbá. A peça foi apresentada na Praça da Independência e foi assistida por cerca de três mil pessoas que aplaudiram em pé esta que foi a segunda edição do projeto idealizado pela Diocese de Santa Cruz de Corumbá, com apoio da Prefeitura Municipal.

 

O espetáculo foi encenado por jovens pantaneiros das comunidades católicas da região. Eles foram aplaudidos de pé pelo público presente, principalmente no final da peça, momento da ressurreição de Jesus, representando pelo jovem Leandro Luan Gomes de Costa, de 17 anos, que apareceu ‘levitando’ em um dos pontos da praça, no meio do público.

 

A peça teatral faz parte do projeto Encenação Diocesana da Paixão de Cristo – Via Crucis, e mostrou momentos sublimes como o batismo; última ceia; o trajeto seguido por Jesus carregando a cruz, desde o Tribunal de Pilatos até o Monte Calvário, e a ressurreição de Cristo, totalizando 17 cenas.

 

Um dos idealizadores do projeto, o padre Rosalino de Jesus Santos, assessor do Setor de Juventude da Diocese de Corumbá, assistiu toda a peça sentando na escadaria do Coreto. Em um momento ou outro, ‘entrava’ em cena para auxiliar a equipe produtora.

 

“Foram dois meses de trabalho. Não tenho nem palavras para expressar meu sentimento neste momento”, disse Rosalino, emocionado com a apresentação dos jovens. Segundo ele, a Encenação teve participação de 130 pessoas, entre atores, atoras e equipe de apoio. “Mais que dever cumprido. Foi um grande espetáculo”, ressaltou, antes de agradecer toda a equipe, o bispo de Corumbá, Dom Segismundo Martinez, a Prefeitura, o Exército e a Marinha do Brasil, pelo apoio ao espetáculo.

 

Quem também estava emocionado era Dom Martinez. Agradeceu o público presente e toda equipe que participou da peça: “O que seria sem a presença de vocês aqui? Somos felizes. Jesus está vivo, Ele está no meio de nós”, afirmou, antes da bênção.

 

No final da peça, os jovens atores se confraternizavam atrás do palco. A alegria deles era contagiante. Entre muitos abraços, Leandro, estudante do Colégio Santa Tereza, dizia que ter representando Jesus na peça foi “uma experiência incrível em demonstrar a vida de quem nos salvou”. Mostrou uma preocupação vivida antes da apresentação. “Na preparação pensei que não conseguiria fazer. Mas percebi que foi mais glorioso que eu pensava que iria ser”, comemorou.

 

O projeto, que teve apoio da Prefeitura, por meio da Gerência de Políticas para a Juventude da Casa da Cidadania, foi uma forma de fomentar o protagonismo juvenil, contribuindo para a evangelização, despertando a capacidade criadoura dos jovens, resgatando a crença popular, além de promover a participação cultural da sociedade.