Corumbá mantém 11 postos de vacinação na campanha contra gripe

Onze Unidades Básicas de Saúde (UBS) continuam oferecendo a vacina contra a Influenza A (H1N1) em Corumbá. Até o sábado, dia D da vacinação em todo País, pouco mais de 10 mil pessoas haviam se imunizado contra a doença, o que representa apenas 40% da meta para o município: 24.370 mil.

 

Realizada pelo Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI), do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis, e da Secretaria de Vigilância em Saúde, a campanha nacional continua até o dia 9 de maio.

 

Nesta campanha, além das pessoas com 60 anos ou mais de idade, serão vacinados os trabalhadores de saúde, os povos indígenas, as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

 

Em Corumbá, a maior quantidade de doses será destinada às pessoas com mais de 60 anos, totalizando 9.729 vacinas. O segundo maior grupo é de crianças, onde a expectativa da Prefeitura é imunizar 8.276 com idades entre 6 meses e 4 anos, 11 meses e 29 dias de vida. Já entre as gestantes, a meta prevista é de 1.497; puérperas (até 45 dias após o parto), 246; indígenas, 158, e comorbidade (portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais), 1.525.

 

Além desses grupos, serão atendidos também os funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade. As doses podem ser encontradas nas unidades de saúde da família do Dom Bosco, localizada na Alameda das Laranjeiras, 170, Bairro Dom Bosco; Vitória Régia, na Alameda Antônia s/n, Cristo Redentor; Kadwéus, na Rua Cyríaco de Toledo s/n, Kadwéus; São Bartolomeu, na Rua Pernambuco s/n, João de Deus.

 

As salas de vacinação das unidades do Centro Saúde da Ladeira, na Ladeira Cunha e Cruz s/n, Centro; Fernando Moutinho, na Rua Rio Grande do Sul, s/n, no Cristo Redentor; Breno de Medeiros, na Rua Cyríaco de Toledo s/n, Bairro Popular Nova; no Ênio Cunha, na Alameda Tamengo, s/n, Cervejaria, e Popular Velha, na Rua Theodomiro Serra s/n – Bairro Popular Velha também estão funcionando normalmente.

 

O Gastão de Oliveira, na Rua Nossa Senhora da Conceição, s/n, Bairro Maria Leite, e o Paulo Mayssato, na Rua Cyríaco de Toledo s/n, Bairro Nova Corumbá, são outros pontos onde a população pode ser imunizada contra o vírus da gripe A. As unidades funcionam de 7h às 11 horas e das 13h às 17 horas.

 

Na aldeia Uberaba, localizada na região da Serra do Amolar, a vacinação acontece entre os dias 05 e 08 de maio. A expectativa é imunizar 170 índios guató. Nesta terça-feira, 29, uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde estará no Asilo São José vacinando os residentes do local.

 

Medidas de Prevenção

 

O Ministério da Saúde alerta que a vacinação contra gripe é uma importante ação de prevenção da gripe, mas não dispensa medidas básicas de proteção. São cuidados simples, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

 

A transmissão da gripe acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

 

Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente as integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico.

 

Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.