Corumbá abre festival e se transforma na capital cultural da América do Sul

Até o próximo domingo, 04 de maio, Corumbá é a capital cultural sul-americana com a realização da décima primeira edição do Festival América do Sul. A abertura acontece nesta quarta-feira, 30, às 19 horas, na estrutura montada na Praça Generoso Ponce e entre as atrações, homenagens ao escritor corumbaense Lobivar Matos, ao músico Aurélio Miranda e ao historiador e poeta argentino Horácio Ferrer. A noite reserva também uma queima de fogos, seguida do show de Karina Marques, do grupo boliviano Los Masis e a grande atração desse primeiro dia, o cantor Erasmo Carlos.

 

O Festival América do Sul é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Prefeitura de Corumbá e Instituto Moinho cultural com curadoria compartilhada do Instituto Cervantes de São Paulo, e patrocínio da Vale, Sebrae, Andorinha, Banco do Brasil, Petrobras, Governo Federal e do SESC.

 

Serão cinco dias de intensa movimentação na cidade, com shows musicais, apresentações de danças, teatro, exposições de artes plásticas, mostras de cinema, literatura e artesanato. Paralelo, o público contará também com a segunda edição do Festival Gastronômico Sabores das Américas (Fegasa).

 

O Festival envolve representações do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

 

Pogramação

 

Já neste primeiro dia o FAS reserva uma programação bastante intensa com oficinas, exposições de artesanato, homenagens, artes plásticas e muita música para alegrar e contagiar o público que for prestigiar a festa.

 

O Pavilhão dos Países, na Praça Generoso Ponce, vai receber artistas e artesãos de diversas localidades. A Feira dos Países será aberta oficialmente às 20 horas, com a Mostra Internacional dos Países: Bolívia, Paraguai, Chile, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Uruguai e Argentina, além da Mostra Mato Grosso do Sul Artesanato.

 

O Espaço dos Homenageados na Praça Generoso Ponce vai reunir histórias e memórias de pessoas que ajudaram a definir os contornos da cultura da América Latina. Este ano a abertura da Exposição dos Homenageados acontece às 20 horas, com a exposição das homenagens ao escritor, poeta e historiador argentino Horácio Ferrer, ao compositor, instrumentista e intérprete da música de viola Aurélio Miranda e ao escritor modernista, o corumbaense Lobivar Barros de Matos.

 

Oficinas

 

A Oficina de Viola de Cocho e Siriri acontece na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) das 14 às 17 horas, no Casario do Porto, contemplado com o patrimônio cultural e imaterial. No local será exibido um Vídeo Dossiê de Registro sobre a apresentação de tocadores e oficineiros.

 

Haverá ainda apresentação e demonstração das peças expostas pelos detentores do saber com palestras ministradas por Sebastião de Souza Brandão, de Ladário, e Vilmara da Silva Vidica, da cidade de Cuiabá. As inscrições para as oficinas são limitadas e gratuitas. Os interessados podem se inscrever na sede do Iphan.

 

Artes Plásticas e Exposições

 

As exposições de artes plásticas acontecem às 20 horas, no Sesc Corumbá. No local vinte e cinco artistas sul-americanos mostram sua arte em pratos personalizados com suas pinturas na cerâmica, feitas exclusivamente para o 11º Festival América do Sul, na exposição “Sabores da América do Sul”.

 

A exposição “Nosotros – América Latina Jovem, Urbana e Contemporânea” mostra muito mais que um registro de viagem, um registro da arte e dos artistas da América do Sul com curadoria de Priscila Midori e Vitor Marcello.

 

A mostra também traz os trabalhos da artista plástica Marlene Mourão – mais conhecida como Peninha, na exposição “Corumbá – O Pantanal, sua Gente e os Seres que aí Permeiam”. Marlene é reconhecida pelo seu traço bico de pena e pela divulgação da beleza do Pantanal em aquarelas e acrílico sobre tela.

 

No espaço acontece ainda a exposição “A Gravura de Lasar Segall – Poesia da Linha e do Corte”, organizada de matrizes originais de Lasar Segall, especialmente reimpressas pelo Museu Lasar Segall, em São Paulo, que reúne 16 gravuras em metal e 19 xilogravuras realizadas pelo artista entre 1913 e 1930.

 

Palco das Américas

 

O Palco das Américas vai receber grandes nomes da música nacional e internacional. Às 18 horas acontece a Saudação Brasil – Bolívia da Festa Popular de Nossa Senhora de Copacabana. A cerimônia oficial de abertura do 11º Festival América do Sul e a entrega de homenagens acontece às 19 horas, na Praça Generoso Ponce.

 

Às 20 horas é a vez da cantora Karina Marques levar para o palco do Festival um show que mescla seu trabalho autoral com o de intérprete. Karina mostra em seu repertório músicas de outros artistas de MS e artistas de renome nacional. Samba-rock e pop darão o tom do show que promete animar o público de Corumbá.

 

Logo em seguida, às 21 horas, é a vez do grupo boliviano Los Masis subir ao palco. Formado em 1969 a partir da língua de origem Quechua, na Bolívia, o grupo representa a irmandade na música que em pouco tempo tornou-se lenda das canções folclóricas andinas.

 

Para fechar a noite o cantor e compositor Erasmo Carlos sobe ao Palco das Américas às 22 horas apresentando seu novo show “Gigante Gentil”, o Tremendão. Nele Erasmo apresenta novas canções em belas parcerias, além de cantar seus clássicos “Sentado à Beira do Caminho”, “Mulher” e “Gatinha Manhosa”, entre seus rocks “Minha Fama de Mau” e “Festa de Arromba”.

 

A programação completa ainda pode ser acessada no site: www.festivalamericadosul.com.br .