Carnaval de Corumbá movimentou R$ 13 milhões, valor 45% maior que em 2013

Com pouco mais de R$ 13 milhões, o Carnaval Cultural de Corumbá 2014 gerou uma circulação econômica na cidade bastante superior à registrada durante a mesma festa popular no ano anterior. Em 2013, a movimentação econômica do carnaval registrou cerca de R$ 9 milhões, montante esse que, se comparado, com 2014, contabiliza aumento de 45%.

 

Esses indicadores econômicos e demais dados sobre o perfil do turista que visitou Corumbá no período carnavalesco foram apresentados pelo prefeito Paulo Duarte durante uma coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 02 de abril. A pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo, ligado à Fundação de Turismo do Pantanal, traz um relatório bastante detalhado sobre os impactos da festa no município.

 

“Em 2013, o crescimento do PIB para Corumbá girou em torno de 1 a 2% e tivemos um crescimento de 45% de um ano para outro na economia devido ao carnaval, demonstrando ainda a força da festa, bem como da cidade de Corumbá”, observou o prefeito ao fazer o comparativo.

 

Pelo documento, 8.206 pessoas visitaram Corumbá no período pesquisado, sendo que mais da metade, 53,9%, teve como origem a capital do Estado, Campo Grande. A pesquisa também revelou que o público jovem é o que predomina durante os festejos de momo. Entre os que se declaram com idades entre 26 e 35 anos, somaram 31,1%.

 

A proporção entre solteiros e casados, 45,6% e 44,8%, respectivamente, mostra que a cidade possui opções e espaço para os turistas independentemente do estado civil. Dos pesquisados, 54,8% foram do sexo feminino e 47,9% do masculino.

 

Quanto ao nível de renda, a maior proporção dos visitantes, 73,3% possui rendimento de até R$ 3 mil. Quase 13% afirmaram possuir rendimentos acima dos R$ 5 mil, o que torna o público que visita a cidade potencialmente propício a gastar na localidade.

 

“O público que vem aqui tem dinheiro para gastar, então isso vai servir também como um parâmetro interessante para vermos como podemos vender melhor nosso carnaval”, disse o prefeito ao comentar esse parte da pesquisa que englobou também o comércio no país vizinho, a Bolívia.

 

“É mais um atrativo e mostra que estamos corretos em fazer um trabalho em parceira com a Bolívia, fazendo-os compreender que a gente crescendo, eles podem crescer também”, falou ao apresentar que 21% do valor que circulou devido ao carnaval, ou seja, 2,8 milhões, foram destinados às compras na Bolívia.

 

Outro número que surpreendeu foi o relacionado aos gastos com serviços de alimentação. Na pesquisa, mais de R$ 4 milhões foram injetados nesse setor durante o período carnavalesco.

 

“Os números, mais uma vez, demonstram que Corumbá tem que continuar investindo naquilo que é sua vocação natural: arte, a cultura, os eventos. Tornar Corumbá num destino turístico que vá além da pesca e Pantanal. Não adianta a gente imaginar que Corumbá vai ser um grande pólo industrial, nunca vai ser. Qual a vocação natural de Corumbá? O Turismo e quando falo disso passa pelo fortalecimento do comércio local, melhorias de infra-estrutura, saúde”, frisou o prefeito Paulo Duarte.

 

A pesquisa também avaliou o nível de satisfação do visitante com a cidade e os serviços ofertados. De forma geral, 48% atribuíram o conceito bom à cidade. Dentre os serviços que mostraram mais insatisfatórios, a internet, concentrou mais pontos: 36,2% a definiram como ruim, enquanto 28,5% como regular.

 

Mesmo com isso, 94% dos entrevistados recomendariam a cidade de Corumbá para amigos e parentes. Já 70% declararam estar retornando à cidade, mesmo percentual que utilizou a casa de amigos e parentes para hospedagem, uma vez que a oferta hoteleira na cidade sofreu ocupação total. Para buscar diminuir essa demanda, o prefeito lembrou que já encaminhou à Câmara Municipal o projeto de hospedagem alternativa Cama & Café (para saber mais, clique aqui).

 

“Esses números demonstram que vamos continuar investindo no Turismo. Mostram que, apesar de alguns problemas, estamos no caminho certo. Que evento traz 70% dos visitantes na base da propaganda boca a boca?”, questionou ao revelar outro dado da pesquisa.

 

O prefeito Paulo afirmou também que já determinou que a equipe do Observatório do Turismo produza pesquisas durante outros eventos da cidade, como o Festival América do Sul, o Arraial do Banho de São João e o Pantanal Extremo – Jogos de Aventura.