Secretaria Estadual de Saúde descarta surto por H1N1 em Corumbá

Campo Grande (MS) – Considerando os resultados das investigações dos óbitos com resultados positivos para Influenza A H1N1 no município de Corumbá em fevereiro deste ano, a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES) informa que está reforçando as ações de investigação epidemiológica, mas descarta a possibilidade de surto por Influenza A H1N1 no município.

 

Com a confirmação de três óbitos por Influenza A H1N1, sendo dois por confirmação laboratorial e um por vínculo epidemiológico, a SES permanece disponibilizando todo o suporte necessário frente a todos os agravos como: Capacitações, insumos, materiais educativos, campanhas de imunização e apoio técnico com a equipe de vigilância epidemiológica estadual.

 

No momento, equipes da SES e do Ministério da Saúde estão em Corumbá analisando todas as suspeitas da doença. Dessa forma a Secretaria de Estado de Saúde reforça as medidas básicas de cuidados para se prevenir da gripe:

 

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente após tossir ou espirrar;

– Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal; – Não usar medicamentos sem orientação médica (automedicação);

– Evitar ambientes fechados com aglomeração pessoas em caso de sintomas de gripe; – Cobrir nariz e a boca ao tossir ou espirrar;

– Procurar o médico ou a unidade de saúde mais próxima em caso de febre alta (38°), tosse ou dificuldade respiratória;

 

Vacinas

 

A SES/MS segue o protocolo nacional de imunização designado pelo Ministério da Saúde para a realização de campanhas. Dessa forma, a vacinação obedece a um cronograma com datas pré-definidas e com um público-alvo específico. A vacinação realizada em 2013 tem validade até o próximo ciclo da campanha em 2014, que será realizada nos dias 14/04 a 02/05.

A campanha disponibilizará as vacinas para os grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde, sendo eles:

 

– Crianças com idade de seis meses a um ano 11 meses e 29 dias; – Trabalhadores de saúde; -Gestantes;

– Puérperas até 45 dias após o parto; – Indígenas; – Idosos (60 anos ou mais);

– População Privada de Liberdade;

– Funcionários do Sistema Prisional;

 

Exames Laboratoriais

 

A Secretaria de Estado de Saúde Mato Grosso do Sul ressalta que conta com o apoio do Laboratório Central de Mato Grosso do Sul (Lacen-MS) para capacitações de profissionais e análises de amostras dos municípios, sendo referência em todo Estado. Como protocolo preconizado pelo próprio Ministério da Saúde, a SES também conta com as análises efetuadas em laboratórios referências fora do Estado para exames específicos, principalmente no caso de exames imuno-patológicos/necropsia cuja referência é o Instituto Aldofo Lutz em São Paulo. A SES destaca que, para o resultado fidedigno de amostras encaminhadas até o Lacen/MS é necessário a realização correta da técnica de coleta, armazenamento e transporte até o laboratório.