Embutimento de fiação do Porto será retomada e concluída este ano

Até o final deste ano, as obras de embutimento de fiação no Porto Geral serão concluídas, segundo garantiu a superintendente do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em MS, Norma Daris Ribeiro, em visita ao prefeito de Corumbá, Paulo Duarte.

 

O chefe do Executivo a recebeu em seu gabinete, juntamente com Maria Clara Scardini, primeira-dama e diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico.

 

A interrupção das obras aconteceu no mês de julho do ano passado decorrente de questões de ordem administrativa. Agora, de acordo com a superintendente, a etapa de licitação deve ocorrer até a data de 30 de maio, com prazo para conclusão da obra em até 6 meses.

 

O valor destinado pelo Governo Federal para o término do embutimento da fiação no Porto Geral de Corumbá soma R$ 790 mil, dentro do projeto básico aprovado.

 

Norma Daris Ribeiro ressaltou que Corumbá é um dos principais municípios do Estado de Mato Grosso do Sul quando o assunto é o patrimônio histórico e artístico e atribuiu a essa característica a aprovação de projetos dentro do IPHAN ao citar o PAC das Cidades Históricas, o 2º Festival de Viola-de-Cocho e o Cine Clube.

 

Ela destacou ainda a busca o registro do Banho de São João como patrimônio imaterial, processo que está em andamento junto ao Instituto.

 

Por sua vez, Maria Clara Scardini, diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico, informou que as dez obras contempladas pela PAC das Cidades Históricas terão licitação até o mês de julho.

 

Seis avisos de licitação já foram publicados. São eles: restaurações dos prédios da antiga Prefeitura, da Casa do Artesão e do Hotel Internacional, do antigo Mercadão e requalificação da Praça do Uruguai, localizada ao lado; a requalificação da Praça da Independência, e a requalificação urbanística para ligação do centro histórico ao Porto Geral.

 

Os outros quatro projetos são: as restaurações na Casarão da Comissão Mista, Instituto Luiz de Albuquerque (ILA) e Igreja Nossa Senhora da Candelária e a requalificação da praça da República.

 

A inclusão de Corumbá no PAC das Cidades Históricas foi anunciada por Dilma em agosto do ano passado, em solenidade na cidade mineifra de São João del-Rei, que contou com as presenças do prefeito Paulo Duarte, e da diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini.

 

Corumbá foi um dos 44 municípios brasileiros contemplados e o único do Mato Grosso do Sul. A maior cidade pantaneira está recebendo R$ 19,6 milhões do programa para investir na preservação de seu patrimônio histórico.