Após bom resultado, Prefeitura planeja novo arrastão contra a dengue

Com quase 600 pessoas diretamente envolvidas no trabalho de prevenção, orientação e conscientização da população, o arrastão contra a dengue realizado pela Prefeitura de Corumbá nesta semana alcançou resultados extremamente positivos.

 

“Tivemos uma recepção muito boa de grande parte da população e pudemos ver de perto o bom trabalho dos agentes comunitários e de endemias do Município”, afirmou a secretária de Saúde, Dinaci Ranzi.

 

Além de reforçar a responsabilidade de toda a comunidade na luta contra o mosquito Aedes aegypti, a ação serviu para identificar alguns pontos críticos em diversos bairros. Em várias residências, as equipes encontraram focos e até larvas do mosquito.

 

“Por isso já estamos planejando um novo arrastão e formatando outros projetos voltados não apenas ao combate a dengue, mas também a outras endemias, como a leishmaniose e a gripe”, continuou Dinaci.

 

Um dos projetos traçados pela Secretaria de Saúde é o Educação Popular, preparado para ser desenvolvido em parceria com as secretarias de Assistência Social e Educação. O objetivo é levar uma equipe multidisciplinar nas residências onde foram encontrados grande quantidade de focos e mostrar aos proprietários a forma correta de eliminar esses criadouros.

 

Capacitação

 

Paralelamente ao trabalho de prevenção às endemias, a Prefeitura de Corumbá também vai continuar promovendo a capacitação dos agentes da Rede Municipal de Saúde. “Temos um cronograma de qualificação que vem sendo seguido desde o ano passado e que agora está sendo otimizado”, explicou a secretária.

 

Dinaci ainda destacou a participação dos médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde (UBS) no arrastão contra a dengue. “A iniciativa foi tão boa que outras cidades do Estado entraram em contato conosco para conhecerem a forma como a ação foi planejada e desenvolvida”, concluiu.

 

LIRAa

 

Apesar do crescimento do índice de infestação do mosquito Aedes aegypti no último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), o número de notificações foi bem inferior ao registrado neste mesmo período de 2013. O Município fechou a semana epidemiológica 10, em março, com 42 notificações contra 156 registradas no ano passado.

 

Em 2013, o 2º ciclo do LIRAa realizado no mesmo período apontou uma incidência de infestação na cidade de 5,5%, contra os 8,11% registrados na semana passada. O crescimento se deve principalmente às chuvas que ocorreram no final de fevereiro e início de março, que influenciaram no surgimento de focos do mosquito.

 

O levantamento ainda demonstrou preocupação com o surgimento de larvas do mosquito em pequenos depósitos móveis (vasos e pratos de plantas, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc.), e em lixo.

 

O LIRAa mostrou que 75,50% dos focos estão dentro dos imóveis habitados: 45,70% nos depósitos de armazenamento de água em nível de solo, e 29,80% em pequenos depósitos móveis. Lixo (recipientes plásticos, latas) sucatas e entulhos tiveram uma incidência de 15,23%.