Solenidade marca a posse do novo comandante da Flotilha do Mato Grosso

O prefeito Paulo Duarte participou na manhã dessa segunda-feira, 13, da solenidade de troca de comando da Flotilha de Mato Grosso. A bordo do Monitor Parnaíba, o capitão-de-mar-e-guerra Luiz Cláudio de Almeida Baracho, assumiu o posto antes ocupado pelo capitão Daniel Silvino Costa Nogueira. A cerimônia foi conduzida pelo contra-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, com participação também do prefeito de Ladário José Antônio Assad, além de autoridades militares e representantes dos Poderes Executivo e Legilativo.

 

Transferido para o Rio de Janeiro, onde vai exercer o cargo de comandante da Escola de Guerra Naval, o capitão-de-mar-e-guerra Daniel Silvino Costa Nogueira falou com alegria do tempo que serviu na Flotilha. “Foi um grande prazer atuar aqui, numa região de grande relevância estratégica para o país”, declarou. O capitão, que permaneceu por dois anos no cargo, foi o primeiro ladarense a assumir o posto de comandante da Flotilha de Mato Grosso.

 

O prefeito Paulo Duarte, por sua vez, destacou a importante ligação que a instituição militar possui com a região.  “A Marinha do Brasil vai além do seu papel constitucional e faz muito por Corumbá e Ladário, pois com um importante trabalho social, tem levado em suas embarcações atendimento médico e odontológico à população ribeirinha, dando importante apoio ao Poder Executivo”, comentou o prefeito. “Essas pessoas trabalham e cumprem além das suas funções e realmente se envolvem com a cidade”, completou.

 

Após a solenidade, o prefeito teve a oportunidade de conhecer também a mais nova embarcação da frota (que agora possui dez navios), o Albatroz, que daqui pra frente passa a se chamar “Almirante Leverger” em homenagem ao herói da Guerra do Paraguai e presidente da então Província de Mato Grosso.

 

História

 

A Flotilha de Mato Grosso foi criada em 20 de outubro de 1876, fruto da visão da Marinha em defender os interesses nacionais na fronteira oeste e dentro de um contexto geopolítico de pós-guerra da Tríplice Aliança. Hoje, a Flotilha conta com 9 navios, sendo 4 Navios-Patrulha, 1 Monitor, 1 Navio de Transporte Fluvial, 1 Aviso de Transporte Fluvial, 1 Navio de Apoio Logístico Fluvial e 1 Navio de Assistência Hospitalar, que tem atuado efetivamente na condução de assistências cívico-sociais e médico-hospitalares às populações ribeirinhas no Pantanal.

 

A Flotilha dispõe ainda de um Grupo de Embarcações de Patrulha e Desembarque, que presta apoio na realização das Operações Ribeirinhas e de Patrulha Fluvial e de um Grupo de Mergulho, com atuação relevante em diversos incidentes de Busca e Salvamento.