“Situação não é nada boa”, afirma presidente de Sindicato dos Transportes

“A situação não é nada boa. Temos salários atrasados de dezembro e hoje, dia 20, seria o pagamento do vale, mas não temos nem uma previsão de data para isso. E temos também os próprios convênios de dentro do Sindicato que se encontram atrasados”. A afirmação é do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Corumbá e Ladário, Judson Porto Gonçalves, que acompanhou a intervenção da Prefeitura na empresa concessionária Canarinho.

 

Logo cedo, o sindicalista esteve na sede da empresa, conversou com funcionários e depois participou da entrevista coletiva concedida pelo prefeito Paulo Duarte no Paço Municipal. “Já vi isso acontecer em outros estados, mas em Mato Grosso do Sul eu nunca vi. É um sistema bem difícil. Não vai ser fácil para a Prefeitura controlar, mas temos que ter uma solução”, avaliou.

 

Segundo Judson Gonçalves, os cerca de 130 funcionários da concessionária também estão sendo prejudicados pela má qualidade do serviço de transporte coletivo oferecido na cidade. “Acho que, sendo da Prefeitura ou a própria empresa, tem que vir uma solução. Estamos aguardando e dando apoio à Prefeitura para que possa atender a população e a própria categoria, que está sofrendo as conseqüências do que temos hoje no município”, completou.

 

Investimento

 

Na coletiva, o prefeito de Corumbá não descartou a possibilidade de investir recursos da Prefeitura no melhoramento do serviço. “Essa possibilidade é possível, ela existe. Mas antes de colocar recursos públicos, vamos ver a situação da empresa. Qual é a receita, qual a despesa, como ela esta sendo administrada. Agora, os recursos que por ventura tiverem que ser colocados, serão feitos de forma absolutamente transparente”, afirmou Paulo Duarte.

 

“Não estamos aqui para recuperar uma empresa privada e devolver ao dono. Estamos aqui para tomar pé da situação e tirá-la do caos. O que existe de passivo até hoje é de responsabilidade dos administradores. A partir de hoje, 20 de janeiro, a responsabilidade passa a ser do interventor e de sua equipe”, reforçou o chefe do Executivo municipal.