Meta em Corumbá é vacinar 3.207 meninas contra o HPV a partir de março

A Prefeitura de Corumbá já iniciou os preparativos para a campanha de vacinação contra HPV (Papiloma Vírus Humano) e a meta da Secretaria de Saúde é imunizar 3.207 meninas na faixa etária de 11 a 13 anos. A vacina estará disponível na rede pública de saúde a partir do dia 10 de março, e é uma iniciativa do Ministério da Saúde.

 

O coordenador de imunização da Secretaria de Saúde de Corumbá, Wangley Campos, informou na manhã desta quinta-feira, 23, que a Prefeitura trabalha com a meta de imunizar 1.058 meninas com 11 anos; 1.077 com 12, e 1.072 com 13 anos.

 

Esta faixa etária foi estabelecida pelo Ministério da Saúde. A vacinação será feita por etapas: em 2015 o foco será meninas de 9 a 11 anos e, em 2016, meninas de nove anos.

 

Este ano, a  meta é vacinar 80% do público-alvo, o que representa 5,2 milhões de meninas. A vacina estará disponível em 36 mil postos da rede pública de saúde durante todo o ano. Para receber a imunização, a adolescente deverá apresentar o cartão de vacinação ou um documento oficial com foto.

 

Segundo o ministro da saúde, Alexandre Padilha, cada calendário será definido pelo município, mas a orientação é que as primeiras doses sejam tomadas nas escolas. “Certamente será a maior campanha mundial contra o HPV. Estimulamos que a primeira e segunda doses aconteçam na escola, mas também queremos que a adolescente vá aos postos de saúde. A gente espera que a ida ao posto estimule as adolescentes a tomarem outras vacinas e as mães, ao levarem as filhas, procurarem exames preventivos”, explicou Padilha.

 

O HPV é a principal causa do câncer de útero e a imunização só estará completa depois de três doses. A segunda deverá ser tomada seis meses após a primeira e a terceira após cinco anos.

 

O HPV é um condiloma acuminado, conhecido também como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista; Trata-se de uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo Papilomavírus humano (HPV). Atualmente, existem mais de 100 tipos de HPV – alguns deles podendo causar câncer, principalmente no colo do útero e do ânus.

 

Entretanto, a infecção pelo HPV é muito comum e nem sempre resulta em câncer. O exame de prevenção do câncer ginecológico, o Papanicolau, pode detectar alterações precoces no colo do útero e deve ser feito rotineiramente por todas as mulheres.