Marinha do Brasil apoia Prefeitura nas ações de combate à dengue na cidade

A Marinha do Brasil reforça as ações de combate a dengue que a Prefeitura de Corumbá vem desenvolvendo na cidade. Nesta terça-feira, 21, o 6º Distrito Naval de Ladário disponibilizou 18 militares, além de um caminhão e um ônibus, reforçando o mutirão de limpeza na região do Bairro Generoso.

 

O mutirão foi iniciado na parte da manhã e faz parte de uma programação lançada na semana passada pelo prefeito Paulo Duarte que vai atender toda a área urbana do Município, no sentido de eliminar focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

 

O Generoso é o terceiro bairro atendido pela Prefeitura que, além da Marinha, está tendo apoio da empresa Unipav, responsável pela coleta de lixo e varrição das vias públicas na cidade. Todas as pastas da administração estão envolvidas neste grande mutirão que já atendeu o Guarani, de onde a equipe retirou 54,39 toneladas de resíduos sólidos, e a Nova Corumbá, com um total de 41,39 toneladas de materiais diversos retirados dos imóveis.

 

Uma região do Generoso bastante preocupante está localizada próximo a um hotel inacabado, de onde o grupo retirou grande quantidade de lixo. Nas proximidades, já nas encostas, às margens do Canal do Tamengo, os agentes de endemias e militares demonstraram preocupação com um ‘depósito’ a céu aberto, diante da grande quantidade de velhos aparelhos de televisão. O morador, no entanto, não deixou que o material fosse retirado e deve ser notificado pelo setor de Vigilância Sanitária.

 

Esta tarde, no Generoso, enquanto um grupo de militares (oito marinheiros e sete fuzileiros navais) reforçava o serviço de retirada de materiais considerados apropriados para proliferação do Aedes, junto com agentes de endemias, três enfermeiras participavam de um trabalho educativo, junto com outro grupo de agentes, no sentido de conscientizar os moradores sobre os riscos da doença, e a necessidade de se manter os imóveis limpos, livres dos focos.

 

A Marinha do Brasil reforça a campanha contra a dengue na cidade até o dia 28 de fevereiro. Nesta quarta-feira, 22, o grupo vai estar presente no Guató, onde o trabalho vai até quinta, 23. Cromnograma prevê ainda ações no Centro América, dia 24; centro da cidade, 27, 28, 29, 30, 31 de janeiro e 03 e 04 de fevereiro; Popular Velha, 05; Cristo Redentor, 06, 07 e 10; Popular Nova, 11; Dom Bosco, 12 e 13; Universitário, 14 e 17; Aeroporto, 18, 19 e 20; Arthur Marinho, 21; Nossa Senhora de Fátima, 24; Maria Leite, 25 e 26; Cervejaria, 27; Beira Rio; 03 de março; Industrial, 04; Previsul, 05, e Jardim dos Estados, no dia 06 de março.

 

A iniciativa visa eliminar do interior dos imóveis existentes na cidade, pequenos depósitos móveis, vasos e pratos de plantas, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc.; pneus e outros materiais rodantes, bem como lixo diverso, como recipientes plásticos, latas, sucatas e entulhos. Tudo isso é apropriado para proliferação do mosquito da dengue.

 

O material deve ser colocado nas calçadas para a coleta que será feita por caminhões disponibilizados pela Prefeitura. O CCZ alerta que, após a realização desse trabalho, o setor de Vigilância Sanitária fará vistorias aos imóveis que deverão se manter livres dos focos. Caso sejam encontrados materiais que acumulem água, o proprietário será penalizado com base na lei municipal contra a dengue, que prevê inclusive multas.

 

Outra informação do CCZ é que material de origem vegetal, como restos de podas de árvores, não devem ser colocados na calçada durante esta ação. Já que há um programa específico para este fim que é a coleta de galhos, realizada na área urbana da cidade.