Direção da ALL já agenda encontro com prefeito para solucionar problema

O prefeito Paulo Duarte foi procurado pela direção da ALL (América Latina Logística – Malha Oeste S. A.) que já sinalizou visita a Corumbá para uma reunião com o Chefe do Executivo corumbaense, no sentido de solucionar o impasse criado a partir das condições em que se encontram a malha ferroviária na linha urbana, e da própria área onde a empresa está sediada.

 

Na quarta-feira, 29, a Prefeitura interditou as atividades econômicas da concessionária dentro do Município de Corumbá, além de suspender a inscrição municipal. A decisão impede que a ALL realize qualquer tipo de operação na região e o prefeito informou que a decisão somente será revogada, a partir do momento em que os problemas detectados pelas equipes de fiscalização sejam sanados.

 

“A direção da ALL entrou em contato comigo, por telefone, para resolver este problema. O nosso Governo é de diálogo. Durante um ano buscamos melhorar as condições da malha ferroviária dialogando. Infelizmente não foi possível dessa forma e tivemos que adotar medidas drásticas, interdição e suspensão da inscrição”, observou Duarte. “E decisões como estas podem ser adotadas também contra outras empresas que estejam colocando a saúde pública em risco”, reforçou.

 

Na manhã desta quinta-feira, 30, o prefeito visitou o local onde a empresa está sediada e percorreu a malha ferroviária urbana. Constatou que já existem trabalhadores, inclusive com equipamentos, entre eles um trator, realizando serviços de limpeza da área de domínio da concessionária. Conversou com engenheiros que chegaram de São Paulo e estão à frente dos servidos e demonstrou confiança de que, desta vez, os problemas serão solucionados definitivamente, durante este encontro com diretores da ALL.

 

“A direção entrou em contato e vamos nos reunir para buscarmos uma solução. Vamos receber pessoas com poder de decisão para mudar esta situação com propostas concretas para que não tenhamos mais problemas como este. Volto a dizer que tudo isso seria evitado com diálogo. Se tivesse ocorrido, a Prefeitura não precisaria tomar atitudes duras para resolver um problema que buscamos solução já há um ano”, disse. “Vamos tomar sempre decisões como esta em benefício da cidade”, completou.