Cultura de Corumbá ganhou bases estruturantes durante o ano de 2013

Somente em 2013, primeiro ano da gestão do prefeito Paulo Duarte, o setor cultural de Corumbá contou com investimentos que ultrapassaram os R$ 4 milhões. O balanço anual de ações e investimentos foi apresentado pela diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá e vice-prefeita, Márcia Rolon, em encontro no auditório do Paço Municipal.

 

Ao conduzir a prestação de contas, Rolon apresentou o organograma, bem como a missão, a visão e os valores defendidos pela autarquia municipal voltada exclusivamente para a Cultura.

 

“Foi um ano de arrumar a casa, principalmente na parte legal. O que foi mais importante para gente, com certeza, foi começar 2013, dia 07 de janeiro, sancionando o Plano de Cultura. Cada movimento que aconteceu visou passar para o papel o que a gente faz realmente, então, hoje, temos tudo documentado, essa organização estruturante da Fundação de Cultura”, comentou a diretora-presidente.

 

A prestação de contas seguiu a estrutura definida para a Fundação que, hoje, conta com quatro gerências: Eventos Culturais; Políticas Públicas; Fomento e Difusão Cultural; e Administrativo/Financeiro.

 

“O mais importante que a gente está deixando é o legado administrativo da Fundação e o restante são consequências. A partir disso, sabemos onde estamos pisando, para onde vamos. Já conseguimos desenvolver indicadores para realizar verificações de caminhos, rever ações e mudá-las, se preciso”, destacou Rolon.

 

Entre os eventos promovidos pela Fundação de Cultura de Corumbá, o destaque fica com o carnaval que reuniu público de 20 mil pessoas por noite, além do Arraial do Banho de São João que pela primeira vez contou com o Festival de Viola-de-Cocho. As serestas tornaram-se itinerantes atingindo bairros mais distantes da área central onde rotineiramente, no Jardim da Independência, os artistas locais se apresentam. Muitos foram também os eventos que contaram com o apoio da Fundação de Cultura, entre eles, a Feira do Livro de Corumbá e a Boemia Cultural.

 

A cidade também consolidou importante ferramenta na área de políticas públicas culturais ao implantar o Sistema Municipal de Cultura. Nele estão junto ao órgão oficial (Fundação de Cultura), o Conselho Municipal de Cultura; Plano Municipal de Cultura; Fundo de Investimentos Culturais; e a realização da Conferência Municipal de Cultura. Ocorrida no mês de junho, a Conferência reuniu representantes de Corumbá, Aquidauana, Anastácio, Ladário, Miranda e Rio Verde de Mato Grosso. Muitas das propostas formuladas durante o evento pontuaram discussões em nível federal.

 

De acordo com a diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, as ações do setor devem aumentar com novas parcerias e o reforço na área de formação do público jovem.

 

“A gente que aumentar realizações e parcerias. Fazer parceiras público privadas, queremos aumentar nossas dinâmicas e atuações. Pensamos também na formação para fazer um caminho mais forte para  nosso jovens e adolescentes de Corumbá”, vislumbra.