Formação em Corumbá atende rede de atenção à criança e adolescente

Em Corumbá, a rede de atenção à criança e adolescente está sendo capacitada por meio da Formação de Socioeducadores, uma iniciativa do serviço de Medidas Socioeducativo em Meio Aberto. A atividade está ocorrendo na Associação Comercial e Empresarial de Corumbá e objetiva proporcionar formação continuada aos profissionais que trabalham direta e indiretamente com adolescentes que cometeram ato infracional.

 

O evento é uma realização da Prefeitura de Corumbá, em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania. A atividade vai até a quinta-feira, 19, e conta com a participação de integrantes da rede de Corumbá e de Ladário. A formação integra o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), que normatiza as ações no campo de atendimento a este publico, tema que está sendo abordado nesta capacitação.

 

Estão sendo tratados também o processo histórico que culminou com a criação deste sistema propondo processos inovadores de implementação e condução das ações socioeducativa que promovam o atendimento integral do adolescente e sua família, bem como o inicio da elaboração do Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo.

 

O serviço de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto tem por finalidade prover atenção integral ao adolescente que cometeu ato infracional no âmbito da garantia de direitos. Trata-se de um espaço adequado para aprendizagens, onde é possível desenvolver uma série de atividades exploratórias que vão permitir ao adolescente que se perceba como parte integrante do meio, como indivíduo ativo das transformações que ocorrem no meio social.  

 

A proposta desta formação é subsidiar as ações educativas dos socioeducadores e de toda a comunidade envolvida, com práticas que envolvem novas perspectivas em relação ao desenvolvimento dos jovens através do gerenciamento de espaço considerando a aprendizagem de cada um deles.

 

São procedimentos legais e didáticos que permitirão aos socioeducadores, principalmente, trabalhar os aspectos afetivos, físicos, cognitivos, psicológicos e sociais dos adolescentes, tendo como base o Sinase, pautado no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que normatiza as ações no campo do atendimento ao adolescente autor de atos infracionais, propondo processos inovadores de implementação e condução das ações socioeducativas que promovam o atendimento integral do adolescente.