Em Corumbá, programa de alfabetização atende pacientes do CAPSad

Aos 77 anos, Vladimir Fernandes comemorou nessa quinta-feira, 19, a primeira festa de formatura de sua vida. Prestes a completar 78 anos no próximo dia 25 de janeiro, o aposentado é um dos pacientes do Centro Atendimento Psicossocial – álcool e drogas (CAPSad) que concluíram neste mês o Programa Brasil Alfabetizado, desenvolvido pela Prefeitura de Corumbá, através de uma parceria das Secretarias Municipais de Educação e Saúde.

 

“O que eu não consegui aprender na minha infância, por causa da pobreza, aprendi nesse ano”, constatou Vladimir, ostentando orgulhosamente seu diploma. “Saber ler e escrever mudou bastante minha vida. Agora posso falar que sou um cidadão de verdade”, festejou. Outro exemplo de superação é Paulo Silva Duarte, de 48 anos. Deficiente visual, ele aprendeu no CAPSad a  entender o mundo por meio do braile.

 

“Essa oportunidade foi muito importante para mim. Vi a força de vontade da professora em querer ensinar, e isso me deu força de vontade para aprender”, avaliou. Xará do prefeito de Corumbá, Paulo Duarte demonstrou o desejo de continuar estudando e depender, cada dia mais, apenas de si próprio. “Quero aprender mais. Quero ter mais conhecimento, ser mais independente”.

 

Emocionado, o chefe do Executivo municipal parabenizou todos os formandos pela determinação e força de vontade demonstradas ao longo de todo o ano letivo, iniciado em abril. “Vocês superaram um desafio muito difícil. Essa é uma vitória muito importante na vida de vocês, porque a alfabetização é, principalmente, uma forma de conhecer melhor o mundo em que vivemos”, disse o prefeito.

 

 “O grande desafio da nossa administração é melhorar a vida das pessoas, fazer com que elas se sintam parte desse processo de mudança, de desenvolvimento. E vocês, pacientes do CAPSad, também estão incluídos nisso tudo. Vocês são pessoas que merecem todo o carinho e respeito, não só do Poder Público, mas de toda a sociedade”, reforçou Duarte.

 

Com a voz embargada, a secretária municipal de Saúde, Dinaci Ranzi, descreveu os alunos do Brasil Alfabetizado como “verdadeiros guerreiros que estão querendo, e conseguindo, viver” e apontou a continuidade do programa em 2014. “Assumimos o compromisso do prefeito Paulo Duarte, que é cuidar bem da cidade e das pessoas. E com essa iniciativa, tenho certeza que estamos nesse caminho”, disse.

 

A secretária municipal de Educação, Roseane Limoeiro, que cumpre agenda em Brasília, foi representada pelo coordenador municipal do Brasil Alfabetizado, Gilson Domingos Lima. “O Município assumiu a gestão do programa porque entende que ele oferece cidadania a quem mais precisa”, destacou, lembrando que a alfabetização é apenas a porta de entrada para o ensino regular.

 

Para a gestora do CAPSad, Liliane Pinho, a união da equipe de profissionais foi fundamental para a formação desses pacientes. “Somos fortes juntos. E precisamos dessa união para poder ajudar nosso público que diariamente busca o CAPS”. A professora Maria Alice Souza, responsável pela turma, também agradeceu o empenho dos funcionários e, principalmente, alunos do Centro de Atendimento.

 

Os outros formandos foram: Ivan Rubens Silva, Gilson Oliveira de Sá, Marcela Conceição, Sebastião Benevides, Roney da Cruz e Wilson de Oliveira. Em toda a Rede Municipal de Ensino (REME), existem 264 alunos matriculados no Brasil Alfabetizado. Os 17 profissionais de educação do programa recebem uma bolsa auxílio oferecida pela Prefeitura.