Corumbá adere a programa nacional e terá a primeira Casa da Mulher Brasileira

Com terreno já definido, situado no bairro Popular Velha, Corumbá terá a primeira Casa da Mulher Brasileira, das três a serem construídas inicialmente em Mato Grosso do Sul, com a adesão do município ao programa federal “Mulher: Viver sem Violência”. O anúncio foi feito pelo prefeito Paulo Duarte, ao participar do ato solene na Governadoria, na Capital, na manhã desta segunda-feira, 09.

 

“Já temos a área e agora vamos finalizar o processo de doação para a União”, disse o prefeito após assinar a adesão ao programa na presença da secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci. “É mais uma importante parceria com o governo federal e fortalece as políticas de combate à violência e respeito à mulher que estamos promovendo em Corumbá”, completou.

 

Ação integrada

 

A Casa da Mulher Brasileira a ser construída em Corumbá, Campo Grande e Ponta Porã concentrará diversos serviços como alojamento temporário e delegacia, assegurando as mulheres vítimas de violência acesso integrado e facilitado as principais ações governamentais e judiciais. Com a medida, o governo federal quer melhoria e rapidez no atendimento às vítimas da violência de gênero.

 

“Esse programa demonstra a sensibilidade da presidenta Dilma (Rousseff) com a questão da violação dos direitos humanos, sobretudo da mulher, seja a violência física ou psicológica, tratando municípios situados na fronteira como Corumbá de forma diferenciada, uma vez que enfrentamos ainda o tráfico internacional de pessoas para exploração sexual”, destacou o prefeito corumbaense.

 

Avanços

 

Duarte agradeceu o apoio do governo federal “pelo olhar diferenciado” aos municípios fronteiriços, “que são os que apresentam as maiores demandas”, e disse que sua administração tem pautado em fortalecer as políticas de enfrentamento da violência à mulher com ações concretas. Segundo ele, a Casa da Mulher vai integrar todos os serviços, alguns hoje dispersos, e dar mais estrutura à polícia.

 

“Já avançamos muito, porém em pleno século 21 ainda convivemos com todo tipo de violência à mulher”, comentou o prefeito ao discursar durante a solenidade representando os municípios contemplados com o programa.  Paulo Duarte citou como avanço a ascensão da mulher na política, citando a presidenta Dilma Rousseff, a vice-governadora de MS, Simone Tebet, e sua vice-prefeita Márcia Rolon.

 

Em destaque

 

Em sua fala, o Chefe do Executivo lembrou que a mulher também se destaca na sua administração, onde ocupam mais de 65% dos cargos do primeiro e segundo escalão. “Temos trabalhado muito nisso, em valorizar a mulher, e as parcerias dos governos federal e estadual tem nos permitido atender também as ribeirinhas, as que vivem em colônias do Pantanal, as pescadoras, as indígenas”, finalizou.