Sonho realizado: bailarina corumbaense está na Escola do Teatro Bolshoi

Com menos de 10 anos de idade, ela conseguiu realizar o sonho que muitas meninas almejam: ingressar na escola de balé de uma das companhias mais conceituadas do mundo. A corumbaense Sarah Urrutia passou por uma maratona de avaliações e garantiu uma bolsa de estudos na Escola do Teatro Bolshoi do Brasil.

 

Com a aprovação, Sarah escreve o nome de Corumbá dentro de Balé Bolshoi: é a primeira corumbaense a integrar o quadro de alunos da escola de balé que é referência do estilo clássico.

 

Entre as etapas de pré-seleção e seleção, ela deixou para trás mais de quatro mil concorrentes de várias parte do país e, agora, se dedica à conclusão do ano letivo em Corumbá para, então seguir até seu novo endereço na cidade de Joinville, em Santa Catarina.

 

As audições na cidade catarinense envolveram avaliações com equipes de médicos, fisioterapeutas e até mesmo testes de conhecimento de Língua Portuguesa e Matemática. De tão rigorosa, a seleção prevista para escolher 20 meninas, preencheu somente 18 vagas.

 

‘Professora’

 

A timidez da pequena corumbaense só é deixada de lado quando a ordem é dançar. Ao fazer os exercícios e posturas tradicionais do balé, Sarah se sente muito à vontade até mesmo para ensinar a irmã caçula, Alícia, de 3 anos de idade, que vê em Sarah um exemplo a ser seguido.

 

O pai Francisco e a mãe, Alia, explicaram que sempre incentivaram os filhos e acreditam em seus potenciais, mas não vislumbravam que, a jovem bailarina fosse escolhida naquela que foi sua primeira audição.

 

“A gente sabe que ela gosta do balé, que mostra um bom desempenho, mas já ser selecionada logo no início foi uma grande e feliz surpresa para nós”, comenta o pai conta um pouco da personalidade de filha bailarina.

 

“Ela mesmo cobra muito de mim quanto ao compromisso dos ensaios. Quando me atraso, ela liga me cobrando para chegar no horário nas aulas”, conta Francisco orgulhoso da dedicação da filha à arte da dança.

 

Diferencial

 

Para a professora de dança, Ana Paulo Honório, que há 4 anos conduz a pequena aluna pelo mundo do balé clássico, Sarah apresenta um diferencial e por isso incentivou os pais a levarem a menina para Campo Grande onde houve a pré-seleção.

 

“Recomendei a audição para a Sarah mais como uma forma dela conhecer, se habituar com as seleções, trazer novos horizontes, mas ela superou as concorrentes e isso nos deixou muito feliz”, comentou ao avaliar que a menina terá muito a se desenvolver no Bolshoi.

 

Ana Paula destaca que os russos do Bolshoi “não estão em busca de técnicas, mas sim, de talentos”. “Eles procuram corpos que podem ser enquadrados dentro da técnica tradicional russa que será repassada e também crianças que mostrem uma estrutura emocional”, conta.

 

A professora lembra que a escolha de Sarah pela escola do Balé Bolshoi traz reflexos positivos não apenas na carreira que se inicia da jovem bailarina. “Prova para muita gente que no interior também há um trabalho sério com relação à dança. Serve ainda como exemplo para outras garotas que por não estar em um grande centro não pode ter uma oportunidade dessa “, disse.

 

A bailarina corumbaense deve ficar por oito anos como aluna da Escola do Teatro Bolshoi do Brasil. As aulas começam em fevereiro de 2014.