Procon divulga lista de sites que devem ser evitados pelos consumidores

A Gerência do Procon em Corumbá divulga, a partir dessa terça-feira, 26, a lista de sites de compras que devem ser evitados pelos consumidores. A iniciativa é uma parceria do órgão municipal, ligado a Secretaria de Assistência Social e Cidadania, e a Fundação Procon de São Paulo, responsável pela elaboração da relação.

 

“Essa ação foi firmada durante a última reunião da Associação Brasileira dos Procons, realizada entre os dias 20 e 21 de novembro em Brasília”, explicou o gerente do Procon corumbaense, Alexandre Taques Vasconcelos. A lista ficará disponível para consulta no site da Prefeitura Municipal (www.corumba.ms.gov.br).

 

“Com base nessas informações, o consumidor pode se precaver na hora de fazer suas compras de final de ano, evitando assim possíveis transtornos desnecessários”, completou. A relação também ficará disponível para consulta na Casa da Cidadania, localizada na rua XV de Novembro, número 400, Centro.

 

Sites

 

Atualmente existem 325 sites na lista de não recomendados pelo Procon-SP. Esses fornecedores tiveram reclamações de seus clientes registrada no Procon paulista, foram notificados e não responderam ou não foram encontrados, impossibilitando qualquer tentativa de intermediação entre as partes.

 

De acordo com órgão de defesa do consumidor de São Paulo, as queixas contra esses sites ocorrem por irregularidades na prática do comércio eletrônico, principalmente por falta de entrega do produto adquirido. Esses fornecedores não são localizados – inclusive pelo rastreamento feito no banco de dados de órgãos como Junta Comercial, Receita Federal e Registro BR, responsável pelo registro de domínios no Brasil.

 

Por isso, antes de comprar, o consumidor deve buscar mais informações a respeito do fornecedor para não cair em armadilhas. Confira algumas dicas:

 

– Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, telefone e outras formas de contato além do e-mail);

 

– Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares;

 

– Desconfie de ofertas vantajosas demais;

 

– Não compre em sites em que as únicas formas de pagamento aceitas são o o boleto bancário e/ou depósito em conta.

 

– Leia a política de privacidade da loja virtual para saber quais compromissos ela assume quanto ao armazenamento e manipulação de seus dados;

 

– Imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a compra e a confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.);

 

– Instale programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados em seu computador;

 

– Nunca realize transações online em lan houses, cybercafés ou computadores públicos, pois podem não estar adequadamente protegidos.