Prefeitura restaura as imagens da Via Sacra, no Morro do Cruzeiro

A Via Sacra, um dos principais pontos turísticos do Morro do Cruzeiro, será restaurada pela artista plástica Izulina Xavier. O trabalho faz parte de um projeto da Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, que prevê intervenções inclusive no alto do morro, onde está edificada a imagem de 12 metros de altura do Cristo Rei do Pantanal de braços abertos para a cidade e para o Pantanal.

 

Os trabalhos foram iniciados com a retirada de 24 das 72 imagens que integram a Via Sacra, que serão restauradas pela artista plástica em sua própria residência. “São peças que estavam bastante danificadas e que precisam de uma intervenção mais minuciosa. Por isto estamos levando estas imagens para a residência da dona Izulina, onde ela terá mais condições de trabalho”, disse a diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini.

 

Maria Clara acompanhou a retirada das peças na tarde de ontem, executada por uma equipe especializada, com utilização inclusive de caminhão munck, juntamente com técnicos da Fuphan. Conforme ela, todas as peças foram vistoriadas pela equipe da Fundação, que identificou inclusive a estação à qual faz parte, para facilitar a reinstalação, após ser restaurada por Izulina Xavier.

 

Em sua residência, a artista plástica recebeu as imagens e já no primeiro carregamento, com oito peças, mostrou-se emocionada, diante do estado em que se encontravam, mas feliz por poder ter a oportunidade de recuperá-las e dar uma nova vida à Visa Sacra.

 

Izulina conversou bastante com Maria Clara e agradeceu o que ela considerou como “uma boa notícia”, a decisão do prefeito Paulo Duarte em determinar a recuperação da Via Sacra. Antes mesmo de ver as imagens, mostrou animação. “Fico doente sem trabalhar. Quero trabalho. Minha vida foi isso, trabalho. Para fazer a Via Sacra foi um ano e cinco meses, mais nove meses para fazer o Cristo. Agora, vamos iniciar a restauração dessas peças”, ressaltou.

 

A artista plástica acompanhou o descarregamento das imagens em seu atelier, que funciona ao lado de sua residência. Ao ver as condições em que as peças se encontravam, ficou emocionada e criticou os atos de vandalismos, principais responsáveis pela depredação das peças que compõem a Via Sacra.

 

Izulina confessou que há muito tempo não visitava o Morro do Cruzeiro, justamente para não ver as condições em que as imagens se encontravam. Disse que preferia evitar este sofrimento. Em uma de suas visitas, ao presenciar a destruição, disse ter perguntado a Jesus Cristo se “Ele não havia visto o que estavam fazendo”, confidenciou.

 

“Agora, vamos recuperar tudo para que aquele local volte a ser um ponto turístico realmente”, afirmou enquanto acompanha Maria Clara Scardini remarcando as imagens, para evitar transtornos na recolocação das peças nas devidas estações, um total de 14. Em seu atelier, Izulina contará com apoio de mais três pessoas.

 

Maria Clara Scardini disse que acompanhará o trabalho pessoalmente, juntamente com o prefeito Paulo Duarte que estava retornando de uma agenda em Campo Grande na tarde de ontem. Segundo ela, a decisão de restaurar a Via Sacra foi tomada antes mesmo de Paulo tomar posse na Prefeitura.

 

“Elaboramos o projeto e, agora, estamos iniciando esta etapa de restauração das peças, para que possamos revitalizar a Via Sacra e, em um segundo momento, o espaço no alto do morro, onde está edificada a estátua do Cristo Rei do Pantanal, também feita pela dona Izulina”, disse, sem precisar uma data para conclusão, mas deixando claro que os recursos aplicados são oriundos do próprio Município, de impostos que a população paga.