Potencialidade e preservação do Pantanal são temas do 6º SIMPAM

O prefeito Paulo Duarte participou nessa terça-feira, 26, da abertura do 6° SIMPAM (Simpósio sobre Recursos Naturais e Socioeconômicos do Pantanal) e do 1° EcoPantanal, eventos simultâneos promovidos pela Embrapa; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul); Instituto de Comunicação Social (ICS do Brasil); e a Prefeitura de Corumbá.

 

Durante seu discurso de abertura, o chefe do Executivo corumbaense defendeu a preservação de toda a Bacia Pantaneira e a utilização responsável dos recursos naturais encontrados na região. “O Pantanal não pode ser visto como delimitador, mas como uma oportunidade para gerar empregos e renda” afirmou, usando como exemplo a primeira edição do Pantanal Extremo, evento esportivo promovido pela Prefeitura na semana anterior.

 

“Tivemos aqui gente de todo o País e que se encantou com nossas belezas naturais. Corumbá pode sim ser referência para um turismo responsável, feito de forma planejada, como também é o turismo histórico e o contemplativo”, continuou. O prefeito ainda elogiou a realização dos eventos na cidade, oportunidades para que a comunidade local possa trocar experiências com alguns dos mais gabaritados pesquisadores do País.

 

“O homem pantaneiro talvez seja o maior exemplo de sustentabilidade que temos. Estamos aqui na região há mais de 200 anos e ela continua, em grande parte, preservada da forma como sempre foi. E essa junção do conhecimento empírico com o tecnológico e científico proporcionados pela Embrapa Pantanal são muito importantes”, completou.

 

Também presente na solenidade, a vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Cultura, Márcia Rolon, destacou a realização do primeiro festival ecogastronômico do Brasil, promovido pela Prefeitura durante o 6° SIMPAM. “A ideia é que esse festival ganhe força e represente bem o Pantanal corumbaense, potencializando ainda mais nossa culinária”, disse.

 

E a Prefeitura de Corumbá também integra o Espaço Sustentável, montado no Centro de Convenções Miguel Gómez. O estante da Fundação de Cultura destaca o artesanato produzido na região. São peças feitas de salsaparrilha, argila, cabaça, taboa, água pé e bocaiúva. Camisetas aquareladas da artista plástica Marlene Mourão integram a exposição, que reúne 15 artistas da cidade. Todas as peças estão sendo comercializadas.

 

O espaço funciona das 18h30 às 22 horas e é destinados às mais diversas atividades relacionadas ao meio ambiente, como apresentações teatrais infantis, concurso de fotografia, realização de oficinas, palestras, exibição de vídeos infantis, exposição de estandes de apoiadores e parceiros, exposição e comercialização de produtos locais (alimentos e artesanato), apresentação de shows culturais e oficinas EcoGastronômicas, tudo isso, gratuito, sem custo algum de entrada.

 

Os pavilhões têm como missão trabalhar o tema da sustentabilidade sobre os mais diversos aspectos e terá como meta atingir diversos públicos, como pesquisadores, cientistas, comunidade local, turistas, imprensa, tomadores de decisão, formadores de opinião, estudantes e públicos afins.

 

No Pavilhão Semear para o Futuro estarão presentes grandes nomes ligados a área ambiental que irão discutir os principais problemas e apontar possíveis soluções. Será um momento único de interação entre a comunidade científica, empresariado, imprensa e estudantes. A programação completa do 6º SIMPAM e do EcoPantanal podem ser conferidas no site www.ecopantanal.eco.br