Medalhista olímpico, Marcus Mattioli vence maratona no Pantanal Extremo

Medalha de bronze nas Olimpíadas de Moscou em 1980, o mineiro Marcus Mattioli foi a grande atração da maratona aquática, categoria principal, dentro do Pantanal Extremo, evento promovido pela Prefeitura Municipal de Corumbá. Ele conquistou na tarde desse sábado, a prova de cinco mil metros que foi disputada pelos melhores atletas sul-mato-grossenses, num percurso que incluiu o Canal do Tamengo e o Rio Paraguai.

 

A largada da maratona aquática categoria principal aconteceu no Parque Marina Gattass e foi organizada pela Federação de Natação de Mato Grosso do Sul. Teve a participação de 17 atletas que, durante todo o trajeto, contaram com apoio de oito embarcações, além de médico, estrutura montada pela Prefeitura para garantir a segurança dos atletas. Inclusive na chegada, no Porto Geral, uma equipe médica estava de plantão, com apoio de ambulância, para qualquer emergência.

 

Marcus Mattioli foi o grande vencedor da prova que contou ainda com a participação de um outro ídolo do esporte brasileiro, Tande, ex-jogador da seleção brasileira de vôlei, que está na cidade para cobertura jornalística do Pantanal Extremo para a Rede Globo. A prova foi uma das matérias produzidas por ele na cidade.

 

O segundo colocado na maratona foi o campograndense Rafael Almeida, do Rádio Clube. Já no feminino, a vencedora foi a pequena Giovana Yamashita, 13 anos, atleta do Rádio Clube de Campo Grande, seguida por Marcella Cezar Gomes Marcellino, 40 anos, do Rádio Clube.

 

50 graus

 

Mattioli chegou exausto. Sentou-se em uma cadeira e tomou um banho com a água gelada dos copinhos que entregaram a ele. “A água estava muito quente, uns 50 graus. Tinha que afundar para procurar água mais fria para refrescar”, revelou, destacando ter sido este o seu maior desafio no percurso.

 

Marcus se preparou um mês para a disputa. Queixou-se de um resfriado que não o impediu de fazer o que ele mais gosta, nadar. Ainda sobre o trecho do Canal do Tamengo, afirmou que havia locais rasos onde a água estava mais quente ainda. “Somente aqui na chegada a água estava mais fria”, observou, se referindo ao trecho já dentro do Rio Paraguai.  

 

O calor e a água quente foi também o mesmo problema enfrentado por Rafael Almeida que, após a chegada, sentou-se ao lado de Marcus Mattioli, com quem conversou longamente. “Foi um prazer nadar com ele”, disse, se referindo à longa trajetória profissional do nadador brasileiro em competições internacionais. “Cheguei a me sentir inseguro. Olhava dos lados e não via ninguém próximo”, revelou, acreditando que isto tenha ocorrido em virtude da própria temperatura da água.

 

Marcus Mattioli e Rafael conversaram bastante com o prefeito Paulo Duarte, que acompanhou o encerramento da maratona aquática na prainha do Porto Geral, ao lado da primeira dama e diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini, e do diretor-presidente da Fundação de Esportes de Corumbá, Elvécio Zequetto.

 

Satisfeito com a maratona aquática e com a competição como um todo, o prefeito já convidou Marcus e Rafael, além dos outros atletas participantes de todas as modalidades, para estarem na cidade em 2014, na segunda edição do Pantanal Extremo, que passa a fazer parte do Calendário de Eventos de Corumbá.