Feapan de Corumbá mostra evolução genética do cavalo pantaneiro

O julgamento e a prova do laço técnico do cavalo pantaneiro, realizados durante a Feirta Agropecuária do Pantanal (Feapan), em Corumbá, são testemunhos da evolução da raça tradicional da planície, hoje criada fora da região e em outros Estados. A feira tem sido uma grande vitrine para o cavalo pantaneiro e amanhã acontece um grande leição, no Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros, com a participação de 100 animais.

 

O julgamento da raça ocorreu na quinta-feira e nesta sexta-feira houve dois eventos pela manhã, no parque: a prova do laço técnico e a inauguração da pista oficial da pista de çao, que leva o nome de um dos reis do laço no Pantanal da Nhecolândia, Paulino Luis de Barros. Filhos, netos e bisnetos do tradicional pecuarista participaram da homenagem, ao lado dos principais criadores do cavalo pantaneiro de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

 

Realizada pelo Sindicato Rural de Corumbá com apoio da

Prefeitura e do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), a Feapan 2013 será encerrada no domingo, 17, com cerimônia de homenagens aos pantaneiros tradicionais e churrasco no restaurante do parque. Nesta sexta, acontecerá às 20h o leilão de touros da fazenda Esperança e convidados, seguido de show gratuito com a dupla Alex e Ivan.

 

Melhor da raça

 

A prova do laço técnico reuniu excelentes exemplares da raça, criados nos pantanais dos dois estados, na avaliação do principal julgador, o veterinário Valdemir Alves de Oliveira, professor da Universidade Federal de MS (UFMS). “Com certeza, nesta pista do Sindicato Rural de Corumbá conferimos a evolução do cavalo pantaneiro. A melhoria genética tem sido extraordinária, visto que avaliamos aqui animais de grande linhagem”, disse ele.

 

Os grandes campeões da raça ao final da prova foram Bailarina (fazenda Capão Bonito, Poconé, MT) e Sete Pecados (fazenda Esmeralda, Corumbá), ficando na segunda colocação (reservado) Galha (Embrapa Pantanal, Corumbá) e Vapor (fazenda Rancharia, Corumbá). Encerrando o evento, o presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Luciano Aguilar Leite, e descendentes do homenageado inauguraram a pista oficial de laço do parque de exposição.

 

Os campeões

 

Na prova do laço técnico, categoria junior fêmea (6 a 14 meses), primeiro lugar para Nubia (fazenda Esmeralda); em segundo, Dama (fazenda Rancharia, condomínio Abílio Leite de Barros, Corumbá). No junior macho, o vencedor foi o animal Chicote (fazenda Rancharia); em segundo, Destaque (fazenda Ipê, Corumbá).

 

Categoria potra menor (14 a 24 meses): 1ª Aurora (Nhuvai, Corumbá); 2ª Energética (fazenda Guaviral, Cuiabá, MT). Potro menor: 1º Coiote (fazenda Esmeralda): 2º Beijo Doce (fazenda Da Vovó Ceyla, Aquidauana). Categoria potra (24 a 36 meses): 1ª Gatinha (fazenda Esmeralda): 2ª Guatetemala (fazenda Esmeralda); potro: 1º Famoso (fazenda Esmeralda); 2º Senador (fazenda San Pierre, Cuiabá, MT).

 

Na categoria jovem macho (36 a 48 meses), Ximite (San Pierre) foi o campeão; entre as fêmeas, 1ª colocada Aleluia (Rancharia); 2ª Maisena (fazenda Âncora, Aquidauana). Categoria cavalo: 1º Jaguar (Campo Belo); 2º Paraíso (Santa Maria 2, Corumbá). Categoria égua: 1ª Fatura (SBM); 2ª Guarania (Aguaçu, Rio Verde). Cavalo senior: 1º Sete Pecados (Esmeralda); 2º Vapor (Rancharia); Égua Senior: 1ª Bailarina (Capão Branco); 2ª Galha (Embrapa Pantanal).