Espetáculo Crianceiras é atração à noite no anfiteatro Salomão Baruki

Crianceiras, um espetáculo cênico musical inspirado na obra do poeta Manoel de Barros, é a atração da noite dessa quinta-feira, 07, no anfiteatro Salomão Baruki. O evento, que integra o projeto Águas que Educam, iniciado na quarta em Corumbá, será a partir das 20 horas.

 

O espetáculo foi concebido pelo músico sul-mato-grossense Márcio de Camillo, a partir da obra de Manoel de Barros, o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade, inspirado nas iluminuras da artista plástica Martha Barros. É dirigido pelo premiado diretor Luiz André Cherubini, do Grupo Sobrevento de Teatro de Animação, de São Paulo, e reúne poesia, música, imagem, ação e movimento em uma encenação delicada e bela, concebida por artistas criadores comprometidos com a arte contemporânea feita para crianças.

 

Trata-se de um musical que contribui para aproximar as crianças das artes – literatura, música, teatro, cinema de animação e da tecnologia digital, fazendo-se ponte da obra poética para a infância.

 

Apesar de ser destinado a crianças, o espetáculo agrada a todas as idades. Todos se rendem com entusiasmo ao humor, as brincadeiras com as palavras e a profundidade de Manoel de Barros.

 

A encenação apresenta a poesia interagindo com linguagens múltiplas, como as iluminuras da artista Martha Barros, filha do poeta Manoel de Barros, que ganham vida no cinema de animação e contracenam com os músicos e atores, ilustrando a linguagem poética na cena.

 

Exposição

 

O projeto “Águas que Educam” traz ainda a exposição de obras de artistas plásticos de Mato Grosso do Sul, intitulada “O Pantanal e sua História na Pintura Sul-Mato-Grossense”, proposta e organizada pelo Professor e doutor Gilberto Luiz Alves.

 

A exposição foi aberta ontem à noite e retrata a história, a evolução econômica e as consequências da colonização no Estado, expressos em obras produzidas ao longo de cinco décadas e que utilizaram a água como elemento de ligação.

 

A mostra vai até o dia 11 de novembro, contando inclusive com oficinas destinadas aos professores da educação básica das áreas de Geografia e História (hoje) e, Ciências e Artes (na sexta, 08) nos períodos matutino e vespertino, na unidade 3 da UFMS (antigo prédio da Alfândega), no Porto Geral.

 

A exposição apresenta um acervo do Instituto Cultural Gilberto Luiz Alves. São obras de Adilson Schieffer, Anelise Godoy, Cecílio Vera, Daltro, Fujita, Humberto Espíndola, Ilton Silva, Isac Saraiva, Jonir, Jorapimo, Lelo, Marlene Mourão, Silvio Rocha, Tom Barbosa, Vera Jane e Xavier.

 

O projeto “Águas que Educam” é realizado pela Secretaria de Educação Básica – Programa Rede do Ministério da Educação e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, por meio das pró-Reitorias de Ensino de Graduação/Coordenadoria de Apoio à Formação de Professores e Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis/Coordenadoria de Cultura, com produção da Criatto Produções. Tem apoio da Prefeitura Municipal por meio da Fundação de Cultura de Corumbá.