EcoPantanal começa na terça e vai discutir desenvolvimento sustentável

Corumbá abre na terça-feira, 26, o 1º EcoPantanal – Unidos pelo Desenvolvimento Sustentável, que promete atrair cerca de 20 mil visitantes locais e turistas. O evento acontece até o dia 29 com shows, gastronomia, ciência, educação ambiental, oficinas, teatro e outras atividades que vão movimentar a cidade durante os quatro dias.

 

De acordo com o coordenador geral do EcoPantanal, Thiago Coppola, todas as atividades serão realizadas dentro e ao redor do Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gómez, localizado às margens do rio Paraguai, onde serão montados pavilhões. Cerca de 1.200 crianças devem passar pelo local durante a programação.

 

Thiago explica que o EcoPantanal que cada pavilhão terá um tema específico. O principal será o Pavilhão Semear Para o Futuro, onde será realizada a programação científica do evento, o 6º Simpan (Simpósio Sobre Recursos Naturais e Socioeconômicos do Pantanal). A coordenadora deste pavilhão, Sandra Mara Crispim, disse que a proposta dos cientistas é discutir novas tecnologias e atualizações de pesquisas que busquem garantir a sustentabilidade do Pantanal.

 

“O Pavilhão Semear para o Futuro marcará a atividade central do evento. Na área interna do centro de convenções acontecem também oficinas ecogastronômicas e sustentáveis, exposição e concurso de fotografias e atividades teatrais para alunos de escolas públicas e privadas”, disse o coordenador. Segundo ele, haverá ainda exposição dos trabalhos realizados pelos órgãos e empresas envolvidas com o evento, exposição e comercialização de produtos típicos locais preparados por grupos organizados de assentados, ribeirinhos, ONGs e artesões.

 

Na área externa será erguida uma estrutura de grande porte de palco, som, luz, banheiros químicos, telão, camarins, segurança 24 horas, áreas vips reservadas aos participantes do simpósio, parceiros e patrocinadores e tendas para atividades externas e apoio ao Samu e Polícia Militar. O EcoPantanal promoverá shows abertos ao público, que serão divulgados em breve. Thiago afirma que os estandes serão padronizados com mesas e cadeiras de papelão reciclável e divisórias feitas com telhas de papelão e madeira de reflorestamento.

 

Ciência

 

O 6º Simpan deve reunir aproximadamente 340 cientistas, professores e estudantes universitários para debaterem o desenvolvimento sustentável do Pantanal. Realizado pela primeira vez em 1984, pela Embrapa Pantanal (Corumbá-MS), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o simpósio vem a cada edição se fortalecendo e apresentando novidades sobre as ações sustentáveis para a região.  

 

Sandra Mara afirma que a realização simultânea do EcoPantanal e do simpósio tem como objetivos aproximar a ciência da comunidade, gerar interação entre técnicos e estudantes, além de divulgar pesquisas, trabalhos e tecnologias para a comunidade científica, estudantes e produtores.

 

“Teremos mais de 16 estandes de instituições parceiras. As crianças que participarem vão conhecer o que essas instituições fazem e assim despertar o olhar diferenciado para as questões do Pantanal e da sustentabilidade. Enfim, é um belo trabalho de educação ambiental”, disse Sandra.

 

Em relação às edições anteriores do Simpan, Sandra conta que houve um número maior de inscritos. São mais de 340, de diferentes campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), diferentes unidades da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Universidade Federal de Goiás, UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso), UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados, UNIDERP – Anhanguera, UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), Unemat (Universidade Estadual de Mato Grosso), Universidade de Cuiabá e muitos órgãos municipais e estaduais.

 

Os eventos são uma realização da Embrapa Pantanal em conjunto com a UFMS, ICS (Instituto de Comunicação Social do Brasil) e Prefeitura de Corumbá. O patrocínio é da Petrobras e da Vale.

 

São apoiadores o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo), Fundect (Fundação de Apoio e Amparo à Pesquisa do Mato Grosso do Sul) e Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

 

Como parceiros, constam a Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Fundação O Boticário, Polícia Militar Ambiental, Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Câmara Municipal de Corumbá, Instituto Moinho Cultural, Instituto Homem Pantaneiro, Cia. Teatral Cenarte, Tecolit – Telhas Ecológicas, Quadri Supermercados, Seher Turismo, Centro de Tecnologia Mineral, Ministério de Minas e Energia, ANA (Agência Nacional de Águas), Ministério do Meio Ambiente, CPP (Centro de Pesquisa do Pantanal) e Azul Linhas Aéreas. Acesse e saiba mais em: www.ecopantanal.eco.br. (Com Ana Maio – Núcleo de Comunicação Organizacional da Embrapa)