Aberta campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher

A campanha internacional “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher” foi aberta na manhã desta quinta-feira, 21. Realizada pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania/Gerência de Articulação de Políticas Públicas para a Mulher da Casa da Cidadania, o evento reuniu, no auditório do Fórum de Corumbá, instituições parceiras e membros da sociedade que lutam por essa temática na cidade.

 

A gerente da pasta, Cristiane Santana de Oliveira falou sobre a importância da campanha como mais um instrumento no enfrentamento à violência contra a mulher. “Apesar dos avanços que já foram alcançados, ainda é alto o índice de violência contra a mulher. Por isso, entendemos a importância de sensibilizar, envolver e mobilizar toda a sociedade nesta causa” observou Cristiane.

 

Cristiane ainda citou o CRAM (Centro de Referencia a Mulher em Situação de Violência), como um dos programas que a Prefeitura de Corumbá oferece, e o Centro de Atendimento a Mulher em Situação de Fronteira, que será implantado a partir de 2014. “É uma parceria com o Governo Federal e terá a mesma estrutura da Casa da Mulher Brasileira que será instalada em Campo Grande. Nossa estrutura aqui será menor, mas terá o mesmo parâmetro, algo que já significa um grande avanço pra nós”, completou.

 

Representando o prefeito Paulo Duarte no encontro, a vice-prefeita e presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Márcia Rolon, enfatizou a importância da educação no combate a violência. “Se todas as mulheres do mundo tiverem acesso à educação desde pequenas, nós conseguiríamos diminuir em 80% os casos de violência, pois elas terão consciência e reagirão com mais agilidade”, destacou Márcia.

 

Responsável pela Delegacia da Mulher em Corumbá, a delegada Joilce Silveira, elogiou todo trabalho realizado na cidade. “Aqui, existe uma rede de proteção à mulher. E isso tem sido bastante eficaz, pois temos conseguido diminuir os índices por conta da celeridade dos processos e o ótimo trabalho que tem sido feito”, declarou. “A mulher precisa acreditar que o Estado é capaz de protegê-la. “E felizmente temos conseguido realizar medidas protetivas para essas mulheres”, continuou.

 

Ainda durante a abertura dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher”, as internas (coral de reeducandas) do estabelecimento penal feminino, “Vox in Libert”, cantaram, emocionando a todos pela demonstração de garra e superação.

 

Presentes ao encontro a vereadora Cristina Lanza; o subsecretário de Assistência Social e Cidadania, Nilo Correa; a secretária de Educação Roseane Limoeiro; de Saúde Dinaci Ranzi, e a diretora presidente da Agetrat Silvana Rico.